sicnot

Perfil

Cultura

Obra de Caravaggio pode ter sido encontrada num sótão em França

Um quadro com 400 anos, que pode ter sido pintado pelo italiano Caravaggio, foi encontrado num sótão em Toulouse, no sul de França. "Judite e Holefernes" foi pintado por volta de 1604 e retrata a heroína bíblica Judite a decapitar um general assírio.

© Charles Platiau / Reuters

Segundo Eric Turquin, um especialista francês, o quadro está num excecional estado de conservação e estima que o valor ronda os 120 milhões de euros.

A sua autenticidade ainda não foi confirmada.

A obra foi considerada Tesouro Nacional pelas autoridades francesas. Isto significa que não pode sair do país nos próximos 30 meses, deixando assim tempo suficiente para os museus nacionais adquiriram o quadro.

Os donos da casa em Toulouse acharam o quadro no sótão há dois anos e, desde então Eric Turquin tem mantido a obra afastada dos olhares do público e tentado comprovar a sua autenticidade.

  • Descobertos desenhos e pinturas de Caravaggio 

    Cultura

    Uma centena de desenhos e pinturas do célebre  pintor italiano Caravaggio (1571-1610) foram descobertos por especialistas  numa coleção do castelo Sforzesco, em Milão (norte), anunciou hoje a agência  noticiosa Ansa, apesar de a câmara municipal local ter apelado à "prudência".

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14