sicnot

Perfil

Cultura

Lisboa e Porto acolhem "Do mudo à Perestroika", um ciclo de cinema russo

"O homem da câmara de filmar" (1929), de Dziga Vertov, e "O couraçado Potemkine" (1925), de Serguei Eisenstein, abrem, na quinta-feira, em Lisboa e no Porto, o ciclo de cinema "Do mundo à Perestroika", dedicado ao cinema russo.

O ciclo, organizado pela Medeia Filmes, começa com dois dos pioneiros da história do cinema do século XX, nomes fundamentais do cinema russo. O documentário de Dziga Vertov abrirá o ciclo no Cinema Nimas, em Lisboa, enquanto o filme de Eisenstein fará a abertura no Teatro Municipal Campo Alegre, no Porto.

Até ao verão, o ciclo exibirá 19 filmes, alguns em versão restaurada, outros inéditos em exibição numa sala comercial, escolhas "que espelham a diversidade estética de uma das mais importantes e influentes cinematografias ao longo de um século", afirma a organização.

De Sergei Eisenstein serão ainda exibidos "Outubro" (1928) - que celebra a revolução soviética de 1917 -, "Alexander Nevsky" (1938) e o épico "Ivan, o terrível" (1948-1958), encomendado por Estaline.

Da época anterior aos anos 1930, foram incluídos também no ciclo "Arsenal" (1929), filme mudo de Alexander Dovzhenko, outro dos vanguardistas, e a comédia "A casa na praça Trúbnaia" (1928), de Boris Barnet.

Já do período pós-Segunda Guerra Mundial, o ciclo apresentará, por exemplo, três filmes da realizadora Larisa Shepitko, aluna de Alexander Dovzhenko, todos em estreia em Portugal: "Asas" (1966), "Tu e eu" (1971) e "Ascensão" (1977), que lhe valeu um prémio no festival de Berlim.

Entre os realizadores contemplados neste ciclo estão ainda, por exemplo, Marlen Khutsiev, que esteve em 2015, em Lisboa, a propósito de uma homenagem na Cinemateca Portuguesa, e Nikita Mikhalkov.

De Khutsiev, com 90 anos e ainda em atividade, será mostrado "Chuva de julho" (1966). De Nikita Mikhalkov, "Peça inancabada para piano mecânico" (1977) e "Olhos negros" (1987).

O ciclo de cinema "Do mundo à Perestroika" surge depois de a Medeia Filmes ter feito uma retrospetiva dedicada ao realizador russo Andrei Tarkovsky.

Toda a programação poderá ser consultada em www.medeiafilmes.pt.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano