sicnot

Perfil

Cultura

ARCO Lisboa recebeu mais de 12 mil visitantes

A primeira edição da ARCO Lisboa, que se realizou na Cordoaria Nacional, teve mais de 12 mil e 800 visitantes. A feira internacional de arte contemporânea contou com 45 galerias de 8 países, 18 delas portuguesas.

O evento foi organizado pela mesma entidade que faz a ARCO Madrid, que vai já na edição número 35. A capital portuguesa volta a receber a ARCO no próximo ano.

  • A ARCO em Lisboa
    1:54

    Cartaz

    A ARCO-Madrid estende-se, este ano, a Lisboa. A Feira de Arte Contemporânea conta com 45 galerias e 18 são portuguesas. Decorre na Cordoaria Nacional entre 26 e 29 de maio e é encarada como uma oportunidade para a internacionalização da arte portuguesa. A apresentação da ARCO- Lisboa decorreu no Teatro S. Luiz.

  • ARCO Lisboa de hoje até domingo
    4:39

    Edição da Manhã

    A Cordoaria Nacional recebe até dia 29 a primeira edição da ARCO Lisboa, com a presença de 45 galerias de oito países, 18 delas portuguesas. Uma das galerias portuguesas presentes é a 3+1 Arte Contemporânea e o seu diretor, Jorge Viegas foi hoje convidado da Edição da Manhã.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras