sicnot

Perfil

Cultura

"Vieira da Silva em Festa" celebra aniversário da pintora dia 13 em Lisboa

Um programa com exposições, visitas guiadas, atividades para crianças e concertos, assinala, a 13 de junho, em Lisboa, o aniversário do nascimento da pintora Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992), anunciou hoje a organização.

De acordo com a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva (FASVS), para festejar o aniversário da artista, naquele dia, que coincide com o Dia de Santo António, vão ser realizadas várias atividades gratuitas entre as 10:00 e as 20:00, no Museu, no Jardim das Amoreiras e na Casa Atelier Vieira da Silva.

Orquestra de foles, Camané, João Afonso, as Cramol e o programa Viva a Música!, de Armando Carvalhêda, fazem parte do programa das celebrações, assim como Sérgio Godinho e Capicua, em diálogo no museu, e o documentário de Francisco Manso "Mulheres da Serra de Montemuro".

Também serão realizadas atividades com jogos populares, como o jogo do pau, artesanato, costura, uma feira do livro de arte, oficinas da tipografia pel'O Homem do Saco, e um bolo de aniversário para festejar a data.

Estão previstas visitas guiadas à exposição coletiva, intitulada "Backstories", com trabalhos dos artistas Mitsuo Miura, Pedro Calapez e Rui Sanches, em diálogo com a obra de Maria Helena Vieira da Silva, no museu da artista.

Esta mostra, com curadoria de Ana Ruivo, resulta de um projeto surgido do diálogo entre os artistas, em torno do tema do livro e da biblioteca, relacionado com alguns temas de pesquisa de Vieira da Silva, como o espaço, o tempo e a memória.

É o quarto ano consecutivo que a Fundação Vieira da Silva celebra o aniversário da pintora, nascida no dia 13 de junho, há 108 anos, com um programa alargado de iniciativas gratuitas.

De acordo com a Fundação, o objetivo deste programa é promover o conhecimento da artista e da sua obra, atraindo novos públicos, e revitalizar o Jardim das Amoreiras, como espaço de lazer e como polo cultural e artístico, em parceria com outras instituições.

Criada ainda em vida de Maria Helena Vieira da Silva, uma das mais importantes pintoras portuguesas, e instituída por decreto-lei em 10 de maio de 1990, a Fundação Arpad Szenes -- Vieira da Silva tem como missão garantir a existência de um espaço, em Portugal, onde o público possa contactar permanentemente com a obra dos dois pintores.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.