sicnot

Perfil

Cultura

Carlos do Carmo atua pela primeira vez com a Orquestra Gulbenkian

O fadista Carlos do Carmo, distinguido com um Grammy latino Carreira, em 2014, atua hoje às 21.30, pela primeira vez com a Orquestra Gulbenkian, em Lisboa, no âmbito do 60.º aniversário da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

MARIO CRUZ

Carlos do Carmo e o seu trio - José Manuel Neto (guitarra portuguesa), Carlos Manuel Proença (viola de fado) e Daniel Pinto (baixo acústico) - atuam no anfiteatro do jardim Gulbenkian, à Palhavã, em Lisboa, com a Orquestra Gulbenkian dirigida pelo maestro Rui Pinheiro.

O cantor e compositor brasileiro Ivan Lins é o convidado especial, que interpretará alguns temas com a Orquestra Gulbenkian e um dueto com Carlos do Carmo.

"Aceitei com muita honra este convite da Orquestra Gulbenkian, que representa uma instituição que tenho como referência histórica da cultura portuguesa e de uma importância inigualável", afirma Carlos do Carmo em comunicado enviado à Lusa.

Referindo-se a Ivan Lins, o criador de "Canoas do Tejo" afirma: "Nada melhor do que convidar um amigo e grande músico, Ivan Lins, para em conjunto partilharmos este momento que considero como uma distinção".

Segundo informação da FCG, além de Ivan Lins (voz e piano), e do trio de músicos de Carlos do Carmo, participam também os músicos Cláudio Ribeiro (guitarra) e Chris Wells (percussão e bateria).

Carlos do Carmo, com uma carreira de mais de 50 anos, é filho da fadista Lucília do Carmo, e foi o primeiro artista português a receber um Grammy latino Carreira, a soprano Elisabete Matos tinha sido distinguida no universo da música clássica, na primeira edição dos Grammy latinos, em 2000.

Em 2013, quando celebrou 50 anos de carreira, Carlos do Carmo editou o álbum, "Fado é amor", que gravou em duo com vários fadistas, entre eles, Ricardo Ribeiro, Camané, Mariza, Raquel Tavares e Marco Rodrigues.

"Canoas do Tejo", "Os putos", "Lisboa, menina e moça", "Por morrer uma andorinha", "Bairro Alto", "Vem, não te atrases", "pontas soltas", "O homem das castanhas", "Um homem na cidade", são alguns êxitos que pontuam a sua carreira.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.