sicnot

Perfil

Cultura

Academia de Hollywood convida 683 novos membros em busca de diversidade

A Academia de Hollywood, que atribui os Óscares, convidou 683 pessoas para serem membros da organização, o dobro face ao ano passado, com o objetivo de alcançar uma maior diversidade.

Mary J. Blige

Mary J. Blige

© Dylan Martinez / Reuters

Dos 683 novos membros convidados, 46% são mulheres e 41% membros de minorias étnicas, indicou a entidade, num comunicado publicado na quarta-feira.

Entre os convidados figuram nomes como o do ator negro John Boyega ("Star Wars"), o realizador belgo-curdo Sahim Omar Kalifa, o cineasta iraniano Abbas Kiarostami, as atrizes Emma Watson ("Harry Potter") e Alicia Vikander ("The Danish girl") ou ainda a cantora negra Mary J. Blige.

Os novos membros representam quase 60 países.

De acordo com dados oficiais da Academia de Hollywood, 27% do grémio é composto por mulheres e 11% por membros de minorias étnicas, sendo que, antes do anúncio de quarta-feira, essas percentagens correspondiam a 25 e 8%, respetivamente.

No ano passado, foram convidados 322 novos membros. Em anos anteriores, o número foi menor: 271 em 2014, 276 em 2013, 176 em 2012 e 178 em 2011.

A Academia de Hollywood anunciou, em janeiro, uma série de mudanças com o objetivo de duplicar entre os seus membros o universo de mulheres e de pessoas de diferentes raças para o ano 2020, uma medida com a qual pretende amainar as críticas pela falta de diversidade nos Óscares.

A polémica estalou depois de terem sido conhecidas as nomeações da mais recente edição dos prémios da Academia, as quais, pelo segundo ano consecutivo, não incluíam nenhum ator negro.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.