sicnot

Perfil

Cultura

Os porcos mortos e os cogumelos mágicos do Esquadrão Suicida

Esquadrão Suicida, o novo filme da Warner e da DC Comics, está prestes a estrear em Portugal. Até lá, é possível imaginar o ambiente em que o filme foi gravado, com Jared Leto a enviar um porco morto aos colegas ou Jai Courtney a ingerir "cogumelos mágicos".

David Ayer

David Ayer

© Mario Anzuoni / Reuters

David Ayer é o realizador do novo filme da DC e é conhecido por ter uma preparação especial dos atores. Neste caso não foi diferente e o diretor revelou à Entertainment Weekly como gostou de "provocar" os atores no set das filmagens.

Jai Courtney, que interpreta Boomerang, preparou-se para a personagem a comer cogumelos alucinogénios e a queimar os braços com cigarros. O ator australiano estava a conversar via Skype com o realizador, quando experimentou os cogumelos para "entrar na personagem".

Anteriormente, David Ayer pedira ao ator para encontrar o seu lado desprezível, de modo a interpretar o perigoso e agressivo Boomerang.

Jai Courtney Instagram

Esquadrão Suicida é um filme onde os supervilões - os personagens principais - são reunidos pelo Governo para salvar o mundo. O filme reúne várias histórias de extrema preparação. Tudo porque Ayer queria que os atores entrassem no papel das suas personagens.

Por exemplo, vários atores deixaram que Margot Robbie (Harley Quinn) tatuasse a palavra (mal escrita) "SKWAD", de squad, nos seus braços.

No filme, é apresentada uma nova versão do Joker, interpretado por Jared Leto, que talvez tenha sido o que levou a caracterização ao extremo, ao enviar alguns presentes aos colegas. O vocalista dos Thirty Seconds To Mars, encorajado pelo realizador a entrar profundamente na pele do Joker, presenteou todo o elenco com um porco morto.

Já a Harley Quinn, Leto enviou um rato preto, vivo. Corre o boato que o Joker enviou ainda preservativos usados para os seus colegas, mas Ayer veio dizer que não estavam usados: tinham sido apenas "retirados do pacote".

David Ayer Twitter

No set das filmagens, os atores tinham à disposição um terapeuta. Isto, depois do diretor pedir para os atores entrarem no papel dos seus personagens.

David Ayer, conhecido pelo filme Fúria, pediu a Adewale Akinnuoye-Agbaje, o Killer Croc, para ouvir gravações áudio do assassino canibal japonês Issei Sawaga. Disse ainda a Joel Kinnaman para assistir a vídeos militares explícitos, que o ator descreveu como "horrendos".

Esquadrão Suicida conta ainda com Will Smith, Cara Delevingne e Viola Davis e estreia a 4 de agosto nas salas de cinema portuguesas. Veja aqui o último trailer do filme de supervilões.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.