sicnot

Perfil

Cultura

Documentário e reedição de disco dos Beatles em setembro

O documentário de Ron Howard sobre os primeiros anos dos Beatles, em particular as digressões, estreia-se em setembro, e, a acompanhar, será reeditado o álbum com os concertos que o grupo britânico deu em Los Angeles, nos EUA.

O filme "The Beatles: Eight days a week - the touring days", ainda sem data de estreia em Portugal, apresenta imagens de arquivos, algumas raras, e testemunhos sobre a carreira do quarteto de Liverpool, entre 1962 e 1966, o período durante o qual andaram em digressão e surgiu o fenómeno que foi descrito como "Beatlemania".

A longa-metragem "explora a forma como John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr se tornaram num extraordinário fenómeno chamado The Beatles". "Revela como tomavam decisões, compunham e construiram juntos uma carreira", lê-se na nota de imprensa no site do grupo.

Os Beatles terminaram em 1970, deixaram mais de uma dezena de álbuns, só dois dos músicos ainda estão vivos - Paul McCartney e Ringo Starr -, mas a música faz deles, no século XXI, um dos fenómenos sobreviventes da cultura popular do século XX.

O documentário, feito com a concordância dos músicos e seus representantes legais, centra-se no período que vai dos tempos iniciais, em que tocavam no The Cavern Club, em Liverpool, até ao concerto em Candlestick Park, em São Francisco, em 1966, nos Estados Unidos.

Foi nesse período que se deu a célebre recepção histérica, no programa televisivo norte-americano de Ed Sullivan, em fevereiro de 1964, e que John Lennon disse que os Beatles eram mais popular que Jesus Cristo.

No final da digressão, em 1966, os Beatles tinham dado 166 concertos em 15 países.

Três desses concertos foram realizados em 1964 e 1965, no Hollywood Bowl, um anfiteatro em Los Angeles, e editados em álbum, em 1977.

Esse disco, "The Beatles: Live at The Hollywood Bowl", é agora reeditado em setembro pela Universal Music, e 'remasterizado' por Giles Martin, filho do histórico produtor do grupo, George Martin.

Na edição de 1977, George Martin escrevia: "O caos, e quase que posso dizer o pânico, que reinava nesses concertos foi inacreditável a não ser que se estivesse lá para ver. Apenas foi possível gravar três pistas; os Beatles não conseguiam sequer ouvir o que estavam a cantar e os gritos de 17 mil jovens faziam com que até um avião fosse inaudível".

O álbum remasterizado, a editar a 09 de setembro, inclui quatro gravações desses concertos, nunca editadas, entre as quais os temas "I want to hold your hand" e "Everybody's trying to be my baby".

O filme "The Beatles: Eight days a week - the touring days" estreia-se a 15 de setembro, no Reino Unido, França e Alemanha, e, no dia seguinte, nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia.

Lusa

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22