sicnot

Perfil

Cultura

Três filmes portugueses no festival de cinema de Toronto

Duas curtas-metragens, de Joana Pimenta e Gabriel Abrantes, e a longa-metragem "O ornitólogo", de João Pedro Rodrigues, foram selecionados para o festival de cinema de Toronto, marcado para setembro.

A programação, revelada na terça-feira, dá conta da presença das curtas-metragens "Um campo de aviação", de Joana Pimenta, e "A brief history of princess X", de Gabriel Abrantes, exibidas há uns dias em Locarno.

O filme "O ornitólogo", que valeu a João Pedro Rodrigues o prémio de melhor realização em Locarno, também foi selecionado para Toronto, um festival onde o cineasta já apresentou outros filmes em edições anteriores, nomeadamente "Morrer como um homem" em 2009 e "A última vez que vi Macau", co-realizado com João Rui Guerra da Mata, em 2012.

O festival canadiano, que celebra 40 anos, decorrerá de 08 a 18 de setembro e entre os filmes a exibir estão, por exemplo, "Aquarius", do brasileiro Kleber Mendonça Filho, "Snowden", de Oliver Stone, "Julieta", de Pedro Almodóvar, "I, Daniel Blake", de Ken Loach, e "Voyage of time: Life's journey", de Terrence Malick.

A eles juntam-se ainda duas produções de Paulo Branco, que estarão em Veneza antes de Toronto: "Os belos dias de Aranjuez", de Wim Wenders, e "À jamais", de Benoît Jacquot.

"The promise", a ficção de Terry George que foi rodada em 2015 Portugal e em Espanha, com técnicos portugueses na equipa e com Oscar Isaac e Christian Bale nos principais papéis, fará a estreia mundial em setembro em Toronto.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.