sicnot

Perfil

Cultura

Amazonia Live: quando a ópera entra na floresta

Graça Costa Pereira

Graça Costa Pereira

Editora de Cultura SIC

O projeto social do Rock in Rio dedica-se à reflorestação da Amazónia, até 2019. Plácido Domingo atuou em Manaus num concerto que quis captar a atenção de potenciais parceiros do Amazonia Live.

Os 75 anos de Plácido Domingo não pesam no palco flutuante que o Rock in Rio montou sobre o Rio Negro, em Manaus. O tenor espanhol desfiou temas do repertório clássico e cantou com alguns convidados, incluindo o filho, Plácido Domingo Jr.

Plácido entrou em palco para juntar-se a Ivete Sangalo. Os dois cantaram "Aguarela do Brasil", uma canção de Ary Barroso, gravada no final dos anos 30. Com Pavorotti e Carreras, Domingo já tinha pintado em palco este tema brasileiro; e chegou a cantá-lo num disco seu. Este sábado, Ivete pode partilhar a letra do "Brasil, brasileiro" com um - justificadamente - plácido tenor.

O cenário do Amazonia Live foi pensado há mais de um ano. A ideia "louca" de Roberto Medina, presidente do Rock in Rio, foi concretizada com muito trabalho e algumas dúvidas pelo caminho. Uma estrutura em forma de folha de árvore com três toneladas de palco assentes em 100 toneladas de balsa? Parecia impossível...

A realidade foi testemunhada por uma plateia de pouco mais de 200 pessoas. Quem assistiu ao concerto - como a equipa da SIC - pode reparar no efeito real que a iluminação da folha causava, em contraste com a noite e com o negro do Rio Que também o é. Contrastes.

Plácido Domingo, mas também o tenor brasileiro Saulo Laucas atuaram com a Orquestra Amazónia Filarmónica, sediada em Manaus (no emblemático Teatro Amazonas). O Amazonia Live foi o momento-chave na campanha do Rock in Rio, a propósito do projeto social que se estende até 2019. O objetivo começou por ser plantar um milhão de árvores. Neste momento, a angariação já chega perto dos 3 milhões. Roberto Medina elevou, entretanto, a fasquia e fala em 5 milhões como meta. À SIC, Plácido Domingo disse que era "um orgulho fazer parte deste projeto" e mostrou-se muito preocupado com a situação da Amazónia. As áreas desflorestadas são cada vez mais extensas e a mão do homem continua a destruir este bem tão precioso.

A Amazónia - que se espalha ao longo de 9 países sul-americanos - é a mais importante reserva de biodiversidade do mundo. 4 milhões de árvores é uma gota no oceano, tendo em conta as necessidades atuais e o desequilíbrio a que chegou a floresta. Para Roberto Medina e para os parceiros do Amazonia Live, o pouco é apenas o começo para o muito que é necessário fazer. Mas, pouco, é melhor que nada.

Graça Costa Pereira

SIC

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.