sicnot

Perfil

Cultura

Morreu músico jamaicano Prince Buster

O músico jamaicano Prince Buster morreu esta sexta-feira aos 78 anos em Miami, nos Estados Unidos após problemas cardíacos, disse fonte familiar ao jornal Jamaica Observer, de Kingston.

O músico e produtor Cecil Bustamante Campbell, conhecido como Prince Buster, era um dos nomes mais importantes do ska e do rockseady (géneros musicais percursores do reggae) desde o final dos anos 1950.

Prince Buster, filho de um ferroviário, era natural de uma das zonas mais carenciadas de Kingston, a capital da Jamaica, antiga colónia britânica, independente desde 1962.

Prince Buster, pioneiro do ska produziu o tema "Oh Carolina", dos "Folkes Brothers" e é autor de "Madness", "One Step Beyond" e "Judge Dread" tendo sido o primeiro músico jamaicano a conseguir entrar no "Top 20" britânico com "Al Capone", em 1965.

Prince Buster ajudou a influenciar movimentos revivalistas ska no Reino Unido no final dos anos 1970 marcados sobretudo pelo movimento "2 Tone", após o surgimento de bandas como "The Specials", "The Selecter", "Beat" ou "Madness".

Em 1978, a banda londrina "Morris and the Minors" mudou de nome para "Madness" em homenagem a Prince Buster gravando uma versão do clássico "One Step Beyond", no primeiro álbum.

Apesar da idade, Prince Buster continuava a atuar, sobretudo nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07