sicnot

Perfil

Cultura

Exposição com fotografias de Lisboa do século XIX revela a vivência da cidade

Uma exposição com fotografias captadas em Lisboa no final do século XIX revela o mapeamento urbano e algumas surpresas sobre a vida quotidiana da capital, com os vendedores, crianças e ofícios da época.

"Lisboa uma grande surpresa", é o título desta exposição que inaugura a 22 de setembro, às 18:30, no Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico, com imagens captadas por Arthur Júlio Machado (1867-1947), e José Cândido d'Assumpção e Souza (1856-1923).

O trabalho destes dois autores - anónimos durante cerca de um século apesar das diversas pesquisas realizadas - é agora apresentado como documento da memória da cidade, através de vistas, ruas, praças e monumentos.

Ambos eram desenhadores na Câmara Municipal de Lisboa, onde apresentaram uma proposta para fotografar os prédios da cidade, cujo requerimento, entregue a 20 de julho de 1898, foi descoberto no decurso de um trabalho de investigação que permitiu aferir a autoria dos negativos e compreender o contexto de produção.

A intenção dos autores era fazer uma abordagem sistematizada sobre a cidade e foi desenvolvida ao longo de dez anos, entre 1898 e 1908.

Às provas da época já existentes no Arquivo Fotográfico, veio juntar-se outro volumoso conjunto, proveniente do Museu de Lisboa, provas coladas em fichas mecanográficas, que associam as imagens à informação do local, ao nome do proprietário e ao valor matricial do prédio.

Os investigadores concluíram que neste trabalho de uma década "havia uma intenção clara de inventariar, mapear, cartografar e fotografar no levantamento prédio a prédio, assim como noutros registos a decorrer na cidade da época, discutidos e apoiados pela câmara, acompanhando as tendências europeias de modernização da cidade".

A exposição "Lisboa uma grande surpresa" é acompanhada por um catálogo onde se apresenta parte deste fundo documental e que será lançado durante o período da exposição, aberto ao público de 23 de setembro próximo a 23 de janeiro 2017.

Lusa

  • "Vai ser uma batalha forte e dura"
    2:51
  • A tática dos 3 Rs de Carlos Queiroz
    1:58
  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.