sicnot

Perfil

Cultura

O Tejo como cenário no arranque do Portugal Fashion

MANUEL DE ALMEIDA / Lusa

O rio Tejo foi esta quarta-feira cenário na apresentação das coleções de Pedro Pedro e Hibu, no arranque do Portugal Fashion em Lisboa, no dia em que foram também apresentadas as propostas de Storytailors, Alexandra Moura e Alves/Gonçalves.

Na apresentação da coleção de Pedro Pedro, no primeiro dia da 39.ª edição do Portugal Fashion, a passerelle montada no primeiro andar do Pavilhão de Portugal estendeu-se à varanda e o público teve o teleférico do Parque das Nações e o Tejo como cenário.

"Dune" [Duna], coleção apresentada durante a semana da moda de Milão, à margem do calendário oficial, é "uma livre adaptação ao universo David Lynch [realizador norte-americano]". A mulher para quem o designer de moda criou "Dune" (o nome de um dos filmes do realizador) tem, de acordo com Pedro Pedro, "um ar desconstruído e sofisticado" e veste peças em veludo, malhas, tweeds de linho, viscose, sedas e algodões, nos quais o bege é tom dominante - a remeter para a areia -, mas há também espaço para o rosa, o amarelo e o azul em contraste com preto.

Também a coleção da HIBU, de Marta Gonçalves, apresentada no âmbito do Bloom (plataforma dedicada aos novos talentos) teve direito ao Tejo como cenário.

As silhuetas unissexo, que definem a marca, continuam presentes nesta coleção, inspirada "numa cidade fantasma no meio do deserto de Mojave, escondida e abandonada entre crateras vulcânicas, salinas e uma imensidão de aridez solitária".

As roupas da HIBU para a próxima estação quente são em algodão, ganga, malha e sarja e em tons que vão do preto e azul-escuro ao bege, passando pelo vermelho.

Antes destas duas coleções, e abrir o dia, pelas 18:30, esteve a dupla Storytailors, de João Branco e Luís Sanchez, que hoje 'contaram' o capítulo II de "Alexithyma".

Nesta coleção, "a arte aliou-se à tecnologia para dar forma à maioria das peças através do minucioso corte laser, seguindo-se uma cuidadosa montagem". Algumas, saias, tops e casacos pareciam autênticas construções nas quais as várias peças eram unidas por rebites dourados.

Nos materiais, os Storytailors optaram por, entre outros, cortiça, algodão, cetim e tule, "matérias-primas tradicionais portuguesas e materiais e acabamentos tecnológicos".

Depois de Pedro Pedro e HIBU, foi a vez de Alexandra Moura apresentar "I'be got my eyes on you" [Tenho os meus olhos em ti], coleção na qual explora "o universo da joia vitoriana 'lover's eye'", peças que a designer de moda reinterpretou e surgiu como bordado em tule ou em camisolas de algodão.

Mais uma vez, Alexandra Moura criou silhuetas volumosas e 'oversized' [tamanhos grandes], com muitos laços e folhos. Nesta coleção peças de um estilo mais "confortável e urbano", em ganga e algodão, conjugam-se com "malhas com texturas sofisticadas e tules". Peças com um padrão 'jacquard' com motivos florais, misturaram-se com o azul da ganga, o preto e o verde esmeralda.

As honras de encerrar o primeiro dia da 39.ª edição do Portugal Fashion couberam à dupla Alves/Gonçalves, com uma coleção que "teve a caminha como ponto de partida".

A dupla surpreendeu alguns dos seus clientes fiéis, com um estilo clássico, com tecidos com revestimentos técnicos, "visando uma nova abordagem a favor de um vestuário moderno, sensual, rumando ao futuro".

Na coleção dos 'Manéis' para a próxima estação, as peças em preto conjugam-se com outras com padrões, "ora de inspiração botânica ora geométrica". A coleção foi completada com cintos e fivelas de metal e botas de cano alto, "numa vertente 'street' [de rua]".

Sentada na primeira fila, uma senhora questionava-se se o desfile ao qual assistia seria mesmo de Manuel Alves e José Manuel Gonçalves.

O Portugal Fashion continua na quinta-feira no Porto, onde decorre até sábado.

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.