sicnot

Perfil

Cultura

Mariza inicia hoje digressão pelos Estados Unidos e Canadá

A fadista Mariza inicia hoje, em Boston, uma digressão de 12 concertos pelos Estados Unidos e Canadá, cerca de um mês depois da edição norte-americana do seu último álbum, "Mundo", que está nomeado para os prémios Grammy Latinos.

Mariza abre a digressão no Berklee Performance Center, em Boston, seguindo depois para Nova Iorque, onde atua no The Town Hall, no sábado. No domingo, apresenta-se no New Jersey Performing Arts Center, em Newark.

Na quinta-feira, 20 de outubro, a criadora de "Cavaleiro monge" sobe ao palco do Fine Arts Center, da Universidade de Massachusetts, em Amherst. A 22, vai estar no Zeiterion Theatre, em New Bedford, e, no dia seguinte, atua no Quick Center for the Arts, na Universidade de Fairfield, na Califórnia.

Nos últimos dias do mês, de 27 a 30 de outubro, vai atuar no San Francisco Jazz Center, em São Francisco, partindo depois para o estado de Washington, onde se apresentará na cidade de Seattle a 01 de novembro.

A fadista encerra a sua digressão em Vancouver, no Canadá, no Chan Centre for the Performing Arts, em Vancouver, no dia 02 de novembro.

A digressão assentará em particular no último álbum da cantora, "Mundo", que teve edição nos Estados Unidos no início de setembro, e que se encontra nomeado para os prémios Grammy Latinos, a conhecer em novembro, à semelhança de "Fados do fado", de Marco Rodrigues.

Os dois intérpretes já estiveram nomeados em anteriores edições, Mariza com o álbum "Terra" (2008), produzido por Javier Limón, que também produziu "Mundo", e Marco Rodrigues através da participação no álbum "El alma del son - Tributo a Matamoros", do cubano Alain Perez, que esteve entre os finalistas, no ano passado.

"Mundo" foi editado em Portugal em outubro do ano passado, e marcou o regresso de Mariza a estúdio, cinco anos depois de "Fado tradicional".

O álbum está nomeado na categoria de "Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa".

Os vencedores dos Grammy Latinos serão conhecidos no dia 17 de novembro, numa cerimónia a realizar na Mobile Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Antes, no final da digressão norte-americana, Mariza regressará aos Coliseus de Lisboa e Porto, para dois espetáculos especiais, intitulados "Mundo 360", a realizar a 09 de novembro, no Porto, e a 11 de novembro, em Lisboa.

Lusa

  • "Sempre disse que este era o meu melhor disco, este último, "Mundo""
    8:02

    Cultura

    Mariza partiu este domingo para Londres, onde vai receber um prémio atribuído pela revista britânica de música "Songlines". A publicação distinguiu a fadista pelo mais recente trabalho, "Mundo", editado em outubro de 2015. Em conversa com a SIC antes da viagem, a fadista afirmou que "sempre disse que este era o meu melhor disco", apesar de ter sentido que, ao início, algumas pessoas não o compreendiam. Ao longo da entrevista, Mariza fala do prémio, da cerimónia onde atua esta segunda-feira no Barbican Center, do que sente quando canta, de como surgiu o nome "Mundo" para último disco, dos concertos de novembro nos Coliseus e da digressão que vai levar aos Estados Unidos.

  • Mariza vai ser distinguida em Londres
    2:45

    Cultura

    A fadista portuguesa Mariza vai ser distinguida esta segunda-feira com o prémio de Melhor Artista, pela revista britânica Songlines. Antes de viajar até ao Barbican Center, em Londres, a fadista falou com a SIC.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.