sicnot

Perfil

Cultura

Promotores de festivais e espectáculos criam associação para defender o setor

Mais de vinte promotoras de festivais e espetáculos criaram uma associação, a APEFE, e uma das primeiras iniciativas prometidas é saber qual o valor do setor, como afirmou à agência Lusa o presidente, Jorge Lopes.

"Queremos fazer um estudo sobre o setor, avaliar o mercado, ter um espelho do que vale, sabendo que já investimos muito na promoção dos festivais no estrangeiro e que isto é importante para o turismo, para a cultura, para a economia", referiu o promotor da PEV Entertainment.

A Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE), constituída formalmente em novembro, conta, entre os associados, com promotoras como Everything is New, Música no Coração, Ritmos, UAU, Ritmos & Blues, Better World, Ao Sul do Mundo, Sons em Trânsito, Uguru e Regiconcerto.

Segundo Jorge Lopes, os 26 promotores que estiveram presentes na reunião fundadora representam 90 por cento dos espetáculos ao vivo e festivais de música que acontecem em Portugal. Estão representados, por exemplo, os festivais Nos Alive, Super Bock Super Rock, Rock in Rio Lisboa, Marés Vivas, Paredes de Coura ou Misty Fest.

A direção, com mandato de dois anos, integra Jorge Lopes (PEV Entertainment), Álvaro Covões (Everything is New), Paulo Dias (UAU), Sandra Faria (Força de Produção) e Ana Rangel (Plano 6).

De acordo com os dados mais recentes sobre o setor, do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2015 os espetáculos ao vivo geraram 59,6 milhões de euros de receitas. Jorge Lopes estima que o valor do mercado seja três vezes superior, já que aquela verba diz respeito sobretudo a bilheteiras.

Segundo o INE os espetáculos ao vivo - que englobam concertos de pop, rock, fado, ópera, teatro, dança ou circo - registaram 12,5 milhões de espectadores, dos quais apenas 3,9 milhões pagaram bilhete.

Além de fazer um estudo de mercado, a APEFE quer criar grupos de trabalho que sirvam de interlocutores junto do Governo e de entidades que estão ligadas ao setor, para questões ligadas, por exemplo, a fiscalidade, segurança, direitos de autor e regulamentação da atividade.

"Há muito que existia necessidade de criar uma associação destas, que juntasse todos os promotores, porque há muitas questões que têm estado a ser discutidas e decididas em separado. Há legislação que foi feita para esta atividade e os promotores não foram ouvidos", disse Jorge Lopes.

Nesse diálogo que pretendem encetar com o Governo, nomeadamente com a tutela da Cultura e da Economia, está ainda a reivindicação da descida do imposto IVA de 13 por cento para seis por cento.

Jorge Lopes recordou que qualquer entidade inscrita como promotora na Inspeção-Geral das Atividades Culturais pode associar-se à APEFE.

A Ao Sul do Mundo, a Mandrake, a Live Act, a Primeartists, a Produtores Associados e a Ruela Music são outras entidades que já fazem parte da APEFE.

O atual Governo inscreveu no Orçamento do Estado para 2017 uma proposta de regulamentação do registo dos profissionais do setor das atividades artísticas, culturais e de espetáculo.

Lusa

  • Os concertos a ver em 2017
    4:55

    Cultura

    Há mais concertos neste ano de 2017. Portugal vai receber grandes nomes da música: desde estreias, como Ariana Grande a repetentes, como Bruno Mars, que atua em Lisboa no início de abril.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.