sicnot

Perfil

Cultura

Tom Hiddleston confessa que se expressou "de forma deselegante" nos Globos de Ouro

© Mario Anzuoni / Reuters

O ator Tom Hiddleston pediu desculpas pelo discurso de aceitação na cerimónia dos Globos de Ouro e admitiu que se exprimiu de "forma deselegante".

"Estava muito nervoso e as palavras saíram de forma errada. "Sinceramente, a minha única intenção era de saudar a incrível valentia e coragem dos homens e mulheres que trabalham tão incansavelmente para a Unicef Reino Unido, Médicos Sem Fronteiras e Programa Mundial de Alimentos.", escreveu Hiddleston no Facebook.

O ator, de 35 anos, recebeu o prémio de Melhor Ator num Drama de TV pelo seu papel na série "The Night Manager", adaptada de um romance de John le Carre.

No discurso, depois de agradecer ao resto do elenco e ao realizador, controu uma "breve história" sobre "o mais novo país do mundo".

Hiddleston disse à plateia como conheceu alguns membros da organização Médicos Sem Fronteiras no Sudão -, que lhe contaram que assistiram à série enquanto estavam escondidos. O ator confessou que a ideia de que poderia dar algum alívio a pessoas que estão "a consertar o mundo em lugares onde está destruído" o deixa "imensamente orgulhoso".

Após algumas críticas, o ator acabou por considerar ter sido deselegante nos comentários.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.