sicnot

Perfil

Cultura

ModaLisboa decorre no CCB entre 9 a 12 de março

MIGUEL A. LOPES

O Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, acolhe em março, pela primeira vez, uma edição da ModaLisboa, durante a qual serão apresentadas coleções para o outono/inverno 2017/18, foi esta terça-feira anunciado.

"Boundless" é o tema da próxima edição da ModaLisboa, que apresenta as coleções outono/inverno 17/18 dos nossos criadores. Dias 9, 10, 11 e 12 de março, no CCB", refere a organização, num comunicado hoje divulgado.

Desde a primeira edição, em abril de 1991, no Teatro São Luiz, a ModaLisboa tem percorrido vários espaços da cidade, tendo-se fixado no Pátio da Galé, entre as 36ª e a 47ª edições. Com a próxima edição, a iniciativa volta a realizar-se em espaços diferentes. Em março 'ocupa' o CCB e, em outubro, para a 49ª edição, o renovado Pavilhão Carlos Lopes, adiantou à Lusa fonte da organização

.Apesar de ser a primeira vez que acolhe a ModaLisboa, o CCB já foi um dos espaços complementares da 46ª edição, em março de 2016, já que foi o Grande Auditório daquele espaço que o designer de moda Nuno Gama escolheu para apresentar um filme sobre os 50 anos de vida e 30 de carreira, em vez do tradicional desfile.

O tema da próxima edição da ModaLisboa, "Boundless", "surge como um desafio para a forma de olhar para a Moda em Portugal e no mundo". "A Moda como algo que é infinito e interativo, que exige a intervenção de vários atores, e continua a sua ação muito para além da apresentação das coleções e dos desfiles. Uma indústria poderosa que se alimenta de criatividade e movimenta milhões de euros em todo o mundo", refere a organização no comunicado hoje divulgado.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.