sicnot

Perfil

Cultura

Novo álbum de Astérix sai em outubro e a estrela é Obélix

Jean-Yves Ferri e Didier Conrad.

© Charles Platiau / Reuters

Um novo álbum de banda desenhada de Astérix o Gaulês vai ser apresentado no mercado a 19 de outubro e terá Obélix como estrela, anunciou esta sexta-feira a editora francesa Albert-René.

Este 37.º álbum da série originalmente criada por René Goscinny e Albert Uderzo vai ser assinado pela dupla Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, que também criou "Astérix entre os Pictos" (2013), e "O papiro de César" (2015).

Este ano assinala-se o 90.º aniversário de Albert Uderzo e o 40.º aniversário da morte de René Goscinny. "Não podemos revelar a ação, mas podemos avançar que haverá uma viagem ao estrangeiro, como pede a tradição de alternância", segundo uma citação dos autores revelada pelo editor.

"Após terem ficado na Gália (atual França) no ´Papiro de César´, os nossos heróis vão embarcar, desta vez, numa aventura para lá das suas fronteiras. No programa: visita de monumentos históricos, descobertas gastronómicas e outros encontros com os autóctones e celebridades", acrescentam os autores.

O editor prometeu ainda "aventura, humor, personagens saborosas e situações rocambolescas, todos os ingredientes que serão reunidos para fazer desta viagem de Astérix e de Obélix um futuro grande clássico de banda desenhada para partilhar em família".

Acrescentou que o herói desta 37.ª aventura "não será forçosamente aquele que se espera".

Uma parte dos desenhos revelados hoje dão a entender que Obélix, cansado de estar sempre a transportar menires, sonha tornar-se um guerreiro e poderá ter um papel mais importante na história.

As aventuras de Astérix, o Gaulês, publicadas pela Albert-René, uma filial do grupo Hachette, constituem o maior sucesso da edição francófona, com cerca de 370 milhões de álbuns vendidos em 110 línguas e dialetos desde a sua criação, em 1959.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.