sicnot

Perfil

Cultura

"Stranger Things" só volta em outubro, mesmo no final do mês

A Netflix aproveitou o evento desportivo de domingo Super Bowl para fazer uma revelação: a segunda temporada da série "Stranger Things" estreia ainda este ano, mas bem perto do Halloween, a 31 de outubro.

Nas redes sociais já tinha começado a circular uma imagem de algumas das crianças protagonistas da série vestidas como "Ghostbusters".

No domingo, durante a final do campeonato de futebol americano, o trailer foi apresentado: uma montagem de imagens do que será a segunda temporada da série de ficção científica situada nos anos 80.

"Stranger Things" foi das séries mais vistas da Netflix do ano passado, recebeu uma nomeação para os Globos de Ouro para melhor série dramática e Winona Rider foi nomeada pelo seu papel como Joyce Byers, mãe de Will - o "rapaz que regressou à vida" e que, no último episódio, vomitou uma estranha substância.

É uma das questões para a qual se espera resposta, bem como o que aconteceu a Eleven e a Barbara.

The world is turning upside down“, lê-se no trailer.

  • Gosta de séries? Não perca este calendário

    Cultura

    Numa altura em que novas temporadas estão a começar, decidimos criar um calendário com as estreias das suas séries preferidas, assim como aquelas que foram canceladas e as que foram renovadas. As notícias são boas para os fãs de Stranger Things, Narcos e House of Cards. Não tão boas para os que devoram Game of Thrones, com a série a começar mais tarde que o habitual. Há de tudo e mais um pouco: dramas, comédias, musicais e até séries de animação. Aqui, também pode ver os trailers das novas séries (são mais de 20 só em setembro) e de algumas antigas, como Flash, Arrow ou American Horror Story.

  • Partidos exigem explicações sobre transferências para offshores entre 2011 e 2014

    Economia

    O PS junta-se ao PCP, o Bloco de Esquerda e o PSD no pedido para a audição urgente do antigo e o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre a falta de controlo do Fisco às transferências de dinheiro para paraísos fiscais. Em causa está a transferência de 10 mil milhões de euros para offshores. O CSD é o único partido que ainda não se pronunciou.