sicnot

Perfil

Cultura

Fotógrafo turco vence World Press Photo com imagem da morte de embaixador russo

World Press Photo of the Year - 1º prémio individual. "An Assassination in Turkey" - Imagem do assassinato do embaixador russo na Turquia, a sequência de fotos foi feita antes, durante e depois do polícia ter disparado vários tiros sobre o embaixador, a 19 de dezembro de 2016. Burhan Ozbilici, Turquia.

Burhan Ozbilici, Turquia.

A imagem do assassinato do embaixador russo na Turquia, por um polícia, captada pelo fotógrafo turco Burhan Ozbilici, venceu hoje o World Press Photo 2017, anunciou a organização do concurso.

A foto escolhida pelo júri do prémio internacional mostra o polícia turco de pé, ao lado do corpo do embaixador Andrei Karlov, após o assassinato, durante um discurso na inauguração de uma exposição de arte na capital da Turquia.

A faz parte de uma série intitulada "An Assassination in Turkey" ("Um assassinato na Turquia"), que também conquistou o prémio na categoria Spot News - Stories.

A sequência de fotografias foi feita antes, durante e depois do polícia turco Mevlut Mert Altintas ter disparado vários tiros ao embaixador, a 19 de dezembro do ano passado.

O presidente do júri, Stuart Franklin, comentou que a imagem captada por Ozbilici "é uma incrível fotografia de grande impacto noticioso".

Na foto, o atirador, vestido com fato e gravata, ergue-se, de forma desafiante, levantando a mão esquerda armada, apontando para o ar, enquanto o corpo do embaixador se encontra estendido no chão, atrás do polícia.

1 / 12

Burhan Ozbilici

2 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

3 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

4 / 12

Burhan Ozbilici

5 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

6 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

7 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

8 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

9 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

World Press Photo of the Year - 1º prémio individual. "An Assassination in Turkey" - Imagem do assassinato do embaixador russo na Turquia, a sequência de fotos foi feita antes, durante e depois do polícia ter disparado vários tiros sobre o embaixador, a 19 de dezembro de 2016. Burhan Ozbilici, Turquia.
10 / 12

World Press Photo of the Year - 1º prémio individual. "An Assassination in Turkey" - Imagem do assassinato do embaixador russo na Turquia, a sequência de fotos foi feita antes, durante e depois do polícia ter disparado vários tiros sobre o embaixador, a 19 de dezembro de 2016. Burhan Ozbilici, Turquia.

Burhan Ozbilici, Turquia.

11 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

12 / 12

Burhan Ozbilici/Turkey

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.