sicnot

Perfil

Cultura

Homem fez-se passar por Ryan Gosling e recebeu prémio por "La La Land"

A cerimónia de entrega dos prémios de cinema Goldene Kamera, realizada esta terça-feira em Hamburgo, na Alemanha, ficou marcada por um momento insólito em que um sósia do ator Ryan Gosling subiu ao palco para receber uma distinção atribuída ao filme "La La Land".

Depois do anúncio de que o prémio para Melhor Filme Internacional ia para o musical realizado por Damien Chazelle, o apresentador explicou que apesar das ausências do produtor e do realizador, estava na sala "uma das estrelas mais sensuais de Hollywood".

O sósia de Gosling subiu depois ao palco e começou o discurso com um "Boa noite, sou o Ryan Gosling" num sotaque alemão indisfarçável, que não terá iludido nem o espectador mais distraído.

O momento, protagonizado pelo chef alemão Ludwig Lehner, foi uma partida preparada ao mais pequeno detalhe por dois humoristas que, semanas antes da cerimónia, tinham contactado a produção fazendo-se passar por agentes do ator norte-americano e assegurando a presença de Gosling.

O apresentador regressou depois ao palco e não disfarçou o constrangimento pelo sucedido.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.