sicnot

Perfil

Cultura

Teatro da Comuna assinala 45 anos de teatro com estreia de "Henrique IV" de Pirandello

ANDRE KOSTERS

A loucura e as várias máscaras que a humanidade utiliza, consoante as funções que desempenha, são o tema da peça "Henrique IV", de Luigi Pirandello, que o Teatro A Comuna estreia no dia 27, para assinalar os 45 anos da companhia.

Com versão cénica e encenação de João Mota, "Henrique IV" gira em torno "da realidade e da fantasia, da tensão e da loucura, e faz-nos pensar sobre quem são afinal os loucos", disse à agência Lusa o encenador João Mota.

Com esta nova produção sob nome próprio, que sucede a "O terrorista elegante", de Mia Couto e José Eduardo Agualusa, em outubro último, a Comuna tem ainda por objetivo comemorar os 60 anos de carreira de João Mota e os 50 de Carlos Paulo, fundadores da companhia.

ANDRE KOSTERS

Esta peça, a última escrita por Luigi Pirandello, em 1921, é um drama em três atos que se centra num homem que perde a memória, ao cair de um cavalo, acabando por se assumir como Henrique IV, personagem que representava numa festa de carnaval, acabando por viver a ficção.

Ao fim de 15 anos, porém, acaba por admitir ter recuperado a memória há muito, tendo preferido viver a farsa.

João Mota sublinhou que esta é a peça que prefere do dramaturgo italiano, já que "questiona a própria natureza humana", explorando os limites entre a loucura e a lucidez.

"Esta peça acaba também por nos fazer refletir sobre as várias personagens que assumimos ao longo do dia. Para falarmos com a mãe desempenhamos um papel, no trabalho, outro, com os amigos, outro, e assim sucessivamente. E esta peça também nos faz pensar muito sobre isso", disse.

É uma peça sobre "o faz-de-conta que qualquer ser humano acaba por viver no dia-a-dia", frisou.

ANDRE KOSTERS

Com tradução de Margarida Periquito, "Henrique IV" é interpretada por João Mota, Custódia Gallego, Carlos Paulo, Guilherme Filipe, Hugo Franco, Maria Ana Filipe, Igor Sampaio, Miguel Sermão, Francisco Pereira de Almeida, Rogério Vale e Gonçalo Botelho. "Henrique IV", que teve hoje um ensaio averto à imprensa, vai estar em cena até 28 de maio, com espetáculos de quarta-feira a sábado, às 21h30, e aos domingos, às 16h00, na sala nova do teatro A Comuna.

A 30 e 31 de maio subirá ao palco do pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém.

  • SAD do Benfica duplica lucros

    Desporto

    O Benfica fechou a época passada com lucros de 44,5 milhões de euros, mais do dobro do registado na época anterior. São os mais elevados de que há registo.

  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04
  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31
  • Acha que este padre sabe dançar?
    2:22