sicnot

Perfil

Cultura

Produtores e realizadores temem "novo ano zero" no cinema por atrasos nos concursos

Danish Siddiqui

14 associações do cinema e audiovisual português temem "um novo ano zero" na produção nacional, com "consequências catastróficas" para o setor, por causa do atraso na abertura de concursos de apoio financeiro deste ano, afirmaram em comunicado.

As associações, que representam produtores, realizadores, programadores e técnicos, divulgaram hoje um apelo ao primeiro-ministro, António Costa, para que evite uma paralisação do cinema português, já que o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) ainda não publicou o calendário de concursos de 2017.

As listas de júris que decidem que projetos recebem apoio financeiro foram aprovadas no início de abril pela Secção Especialidade de Cinema e Audiovisual (SECA) e a tutela tinha garantido que a abertura de concursos aconteceria até ao final desse mês.

"Enquanto ministro e secretário de Estado da Cultura continuam a produzir declarações públicas de que os concursos vão abrir - sempre "em breve" - como ainda há 10 dias o fizeram na Assembleia da República, confirmando um montante de 18 milhões de euros para esse efeito, a verdade é que o Instituto de Cinema está há quatro meses absolutamente paralisado", escrevem aquelas associações.

Entre os subscritores do apelo estão a Associação Portuguesa de Realizadores, a Associação de Produtores de Cinema Independente, a agência Portugal Film, os festivais Curtas de Vila do Conde, Doclisboa e Indielisboa e os sindicatos SINTTAV, CENA e STE.

"O sucessivo adiamento da abertura dos concursos arrisca tornar-se num novo ano zero para o cinema português (como foi o terrível ano de 2012), com consequências catastróficas para todo o setor", lamentam.

Esta semana, questionada pela agência Lusa sobre a abertura dos concursos de apoio financeiro, fonte da secretaria de Estado da Cultura referiu que seria "nos próximos dias".

Aquelas estruturas do cinema e audiovisual apelam a António Costa que "intervenha para pôr cobro a este sucessivo adiamento e para não deixar paralisar totalmente a atividade do cinema em Portugal".

O atraso da publicação do calendário de concurso acontece numa altura em que a tutela está ainda a rever a alteração da regulamentação da lei do cinema e aguarda a publicação das Portarias de Extensão de Encargos por parte do Ministério as Finanças.

Lusa

  • Voluntários portugueses rumam ao México com cães de salvamento
    1:59

    Mundo

    Nuno Vieira e Marco Saraiva são voluntários de Braga. Com os seus dois cães, "Koi" e "Yuki", formam uma equipa de resgate e partem esta noite para o México, para ajudar na busca e salvamento de vítimas do terramoto que abalou o país esta terça-feira. A equipa portuguesa faz parte de uma ONG espanhola.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição em Porto Rico
    1:16
  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • DGS garante que não há perigo de dengue
    2:09
  • Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade

    Cultura

    A plataforma digital Netflix viu-se obrigada a retirar um episódio da Abelha Maia depois das queixas de pais norte-americanos por causa de um "desenho obsceno", em forma de pénis. Aparentemente, terá sido só removido para quem acede nos EUA dado que, ao que a SIC pôde constatar, a partir de Portugal o episódio 35 está disponível.

  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.

  • Restaurante em prisão na Colômbia serve comida confecionada por detidas
    1:04