sicnot

Perfil

Cultura

Exposição dedicada a Almada Negreiros ultrapassa 100 mil visitantes

A exposição "José de Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno", inaugurada em fevereiro com quatro centenas de obras, muitas delas inéditas, ultrapassou os 100 mil visitantes, revelou hoje a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Contactada pela agência Lusa, fonte do gabinete de comunicação da Fundação Gulbenkian indicou que durante o último fim de semana, a exposição atingiu os 102 mil visitantes, ao fim de três meses e meio.

Inaugurada a 02 de fevereiro, a exposição acontece cerca de um quarto de século depois da última grande mostra dedicada ao artista do modernismo português.

A mostra - que tem formado filas de visitantes na entrada - vai continuar aberta ao público segunda-feira, quarta-feira, sexta-feira e domingos das 10:00 às 18:00, e com horário alargado das 10:00 às 21:00 às quintas e sábados, encerrando às terças-feiras.

A curadoria é da historiadora de arte e investigadora Mariana Pinto dos Santos, com Ana Vasconcelos, conservadora do Museu Calouste Gulbenkian, e é acompanhada de um programa educativo e cultural que se alarga a outras instituições, como a Cinemateca Portuguesa, e se estende até 05 de junho.

Almada Negreiros (1893-1970) deixou uma vasta obra de pintura, desenho, teatro, dança, romance, contos, conferências, ensaios, livros manuscritos ilustrados, poesia, narrativa gráfica, pintura mural e artes gráficas, cuja produção se estendeu ao longo de mais de meio século.

Organizada em oito núcleos temáticos, esta exposição põe em relevo as pesquisas matemáticas e geométricas de Almada em pintura, as obras em espaço público, na cidade de Lisboa, o caráter de narrativa gráfica que se encontra em vários dos seus trabalhos, o diálogo com o cinema e a importância do autorretrato na sua obra, entre muitos outros aspetos do seu trabalho.

Na galeria principal da fundação, a pintura e o desenho do autor do romance "Nome de guerra" cruzam-se com trabalhos feitos em colaboração com arquitetos, escritores, editores, músicos, cenógrafos ou encenadores.

Na sala do piso inferior do edifício principal da Gulbenkian, acrescenta a fundação, será destacada a presença do cinema e da narrativa gráfica, a que se juntam obras e estudos inéditos daquele que assinou "O manifesto anti-Dantas e por extenso".

Lusa

  • Almada Negreiros em concerto
    1:54

    Cultura

    Depois da exposição, a obra de Almada Negreiros está agora em concerto. A orquestra Gulbenkian leva esta quinta-feira aos palcos do grande auditório a "Tragédia de Doña Ajada". A peça, cuja única exibição aconteceu há quase 90 anos, cruza a música com a projeção de uma lanterna mágica do modernista.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49