sicnot

Perfil

Cultura

"Cartas da Guerra" e "A morte de Luís XIV" nomeados para prémios Platino

"Cartas de guerra"

O filme "Cartas da guerra", de Ivo Ferreira, e a produção luso-espanhola "A morte de Luís XIV", de Albert Serra, estão nomeados para os Prémios Platino de Cinema Ibero-Americano, revelou a organização.

Os prémios Platino, apresentados como os "Óscares latinos", cumprem a quarta edição a 22 de julho, numa cerimónia em Madrid.

"Cartas da Guerra", de Ivo M. Ferreira, está indicado para três prémios: Melhor Direção artística, de Nuno Gabriel de Mello, Melhor Fotografia, de João Ribeiro, e Melhor Direção de Som, por Ricardo Leal e Tiago Matos.

O filme de Ivo Ferreira, que já esteve nomeado para os Prémios Europeus de Cinema e passou por vários festivais, baseia-se na correspondência entre António Lobo Antunes e a primeira mulher, Maria José, quando o escritor e médico esteve destacado nos anos 1970 em Angola.

"A morte de Luís XIV", filme do realizador espanhol Albert Serra, protagonizado por Jean-Pierre Léaud e cuja rodagem passou por Portugal, está nomeado para o Platino de Melhor Direção de Arte.

Este filme teve estreia mundial em 2016 no festival de cinema de Cannes, onde o ator francês Jean-Pierre Léaud recebeu uma Palma de Ouro de Honra.

A Academia Portuguesa de Cinema tinha proposto oito filmes portugueses para as diferentes categorias dos prémios Platino, mas às nomeações finais só chegaram aqueles dois filmes.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".