sicnot

Perfil

Desporto

Joachim Löw nega envolvimento em caso de doping no futebol alemão

Um caso de dopagem com anabolisantes, que remonta aos anos 1970 e 80, está a agitar o futebol alemão, ao por em causa dos clubes nos quais jogou Joachim Löw, o atual selecionador dos campeões do Mundo, que já negou qualquer prática ilícita. 

© POOL New / Reuters

"A dopagem não tem qualquer lugar no desporto, desaprovo-o completamente. Isso é tão verdade na minha carreira de jogador quanto na de selecionador", assegurou hoje Joachim Löw à agência de informação desportiva SID, filial da AFP.

A reação do técnico, considerado o melhor treinador do ano pela FIFA depois de ter orientado a Alemanha rumo ao título mundial, era muito aguardada, depois de, na segunda-feira, ter sido revelada a existência de um sistema de dopagem com anabolisantes, "de grandes escala", na antiga Alemanha Ocidental. 

Em comunicado, a comissão de avaliação da medicina no desporto, baseada em Friburgo, colocou em causa o Estugarda e, em menor escala, o de Friburgo, pelo recurso a práticas dopantes nos anos 1970 e no início dos anos 1980. 

Joachim Löw alinhou pelo Friburgo de 1978 a 1980 e de 1982 a 1984, com uma passagem pelo Estugarda na época 1980/1981.

"Para nós, é difícil fornecer a mínima informação, porque não temos nenhum elemento entre as mãos", disse o diretor desportivo do Estugarda, Robin Dutt, que pediu acesso ao relatório.

O Friburgo também fez saber que vai apoiar o inquérito, condenando o recurso a substâncias dopantes. 











Lusa
  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38