sicnot

Perfil

Desporto

Parma perde mais dois pontos devido a salários em atraso

A Liga italiana de futebol retirou hoje mais dois pontos ao Parma, último classificado do campeonato, devido a salários em atraso e suspendeu por quatro meses o antigo presidente e o recém-demissionário diretor do clube.

Assim, a equipa do Parma, que falhou os dois últimos jogos do campeonato, um devido por não conseguir assegurar as condições de segurança no seu estádio e outro por greve dos jogadores, deverá jogar o jogo do próximo fim de semana frente à Atalanta e do seguinte, perante o Sassuolo. (Arquivo)

Assim, a equipa do Parma, que falhou os dois últimos jogos do campeonato, um devido por não conseguir assegurar as condições de segurança no seu estádio e outro por greve dos jogadores, deverá jogar o jogo do próximo fim de semana frente à Atalanta e do seguinte, perante o Sassuolo. (Arquivo)

Marco Vasini / AP

O antigo presidente do clube Tommaso Ghirardi foi suspenso por quatro meses, assim com Pietro Leonardi, que apresentou a demissão na semana passada.

O clube italiano, onde atuam os portugueses Silvestre Varela e Pedro Mendes, já tinha perdido um ponto em dezembro do ano passado, igualmente por salários em atraso, situação que se arrasta desde julho de 2014.

Com mais este castigo, o Parma passou a somar nove pontos no último lugar da Serie A, prova em que esta época já falhou dois jogos devido a incapacidade financeira.

A Lega, organismo que organiza o campeonato italiano, agendou para o dia 19 de março uma audiência com os atuais dirigentes do clube e em que poderá ser declarada a falência do Parma. Se isso acontecer, o clube será automaticamente afastado da Serie A e não completará a temporada.

Lusa
  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.