sicnot

Perfil

Desporto

Credores do Vitória de Setúbal ameaçam pedir insolvência da SAD

Um grupo de credores ameaça pedir a insolvência da SAD do Vitória de Setúbal se não receber parte dos créditos que tem no clube até ao meio-dia de sexta-feira, dia de Assembleia Geral Extraordinária do emblema do Bonfim.

Em comunicado, o grupo de credores, constituído por antigos jogadores, treinadores e funcionários do clube sadino ameaça pedir a insolvência da SAD do Vitória de Setúbal se não receber até sexta-feira a primeira prestação do PER (Processo Especial de Revitalização), que, alegadamente, lhes é devida desde o passado dia 9 de março. (Arquivo)

Em comunicado, o grupo de credores, constituído por antigos jogadores, treinadores e funcionários do clube sadino ameaça pedir a insolvência da SAD do Vitória de Setúbal se não receber até sexta-feira a primeira prestação do PER (Processo Especial de Revitalização), que, alegadamente, lhes é devida desde o passado dia 9 de março. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Em comunicado, o grupo de credores, constituído por antigos jogadores, treinadores e funcionários do clube sadino ameaça pedir a insolvência da SAD do Vitória de Setúbal se não receber até sexta-feira a primeira prestação do PER (Processo Especial de Revitalização), que, alegadamente, lhes é devida desde o passado dia 09 de março.

A ordem de trabalhos da Assembleia Geral, que terá lugar a partir das 20:30, no Pavilhão Antoine Velge, tem apenas dois pontos: direitos de superfície sobre os terrenos do Bonfim e discussão e votação das contas de 2014, mas é provável que alguns associados questionem a direção sobre eventuais atrasos nos pagamentos a antigos jogadores e treinadores.

A agência Lusa tentou ouvir o presidente do Vitória de Setúbal, Fernando Oliveira, mas não foi possível o contacto com o dirigente sadino.
Lusa
  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.