sicnot

Perfil

Desporto

TAS reduz castigo de Fernando Santos para dois jogos

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu de oito para dois jogos de suspensão, mais dois com pena suspensa, o castigo aplicado ao selecionador português de futebol, Fernando Santos, disse hoje à agência Lusa fonte ligada ao processo.

"O coletivo confirmou que o sr. [Fernando] Santos teve uma conduta imprópria (...) como os protestos contra o árbitro, lançando dúvidas sobre a sua imparcialidade", começou por admitir o TAS, na nota publicada no seu site oficial na Internet.

No entanto, o tribunal considerou que "outros factos imputados pela FIFA" contra Fernando Santos "não foram suficientemente fundamentados".

"Em consequência, o coletivo considerou a sanção original excessiva e decidiu reduzi-la, impondo uma suspensão de quatro jogos (...) dois deles com pena suspensa por seis meses", esclareceu o TAS.

Fernando Santos tinha sido suspenso pela FIFA quando era selecionador da Grécia, depois de ter sido expulso frente à Costa Rica, nos oitavos de final do Mundial2014.

Com esta decisão do TAS, Fernando Santos vai falhar os jogos com a Sérvia, no domingo, e com a Arménia, a 13 de junho, ambos do Grupo I de apuramento para o Euro2016, regressando na partida com a Albânia, a 07 de setembro.



  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.