sicnot

Perfil

Desporto

Nadador sul-coreano, suspenso por doping, poderá ir ao Rio2016 "se pedir desculpa"

O campeão olímpico sul-coreano de natação Park Tae-hwan, suspenso 18 meses por doping, poderá estar nos Jogos do Rio, em 2016, caso peça desculpa, disse esta quarta-feira o presidente da Federação de Natação da Coreia do Sul.

Campeão olímpico em 2008, o nadador sul-coreano foi suspenso por 18 meses pela Federação Internacional de Natação (FINA) por não ter comparecido a um teste de doping, depois de já ter tido uma análise positiva fora da competição, em setembro passado. (Arquivo)

Campeão olímpico em 2008, o nadador sul-coreano foi suspenso por 18 meses pela Federação Internacional de Natação (FINA) por não ter comparecido a um teste de doping, depois de já ter tido uma análise positiva fora da competição, em setembro passado. (Arquivo)

© David Gray / Reuters

Campeão olímpico em 2008, o nadador sul-coreano foi suspenso por 18 meses pela Federação Internacional de Natação (FINA) por não ter comparecido a um teste de doping, depois de já ter tido uma análise positiva fora da competição, em setembro passado.

"Vamos esperar que Park peça desculpa aos coreanos e depois disso tomaremos uma decisão, de acordo com os desejos da nossa sociedade", disse o presidente da federação local, Lee Ki-Heung.

A suspensão de Park termina a 2 de março de 2016, o que lhe permitiria estar no Rio2016, mas o Comité Olímpico Sul-Coreano criou em 2014 uma norma que obriga que atletas com testes positivos de doping fiquem afastados da competição por três anos.

"Haverá oportunidades para debater essa norma", disse o líder federativo, abrindo a porta a uma exceção para o mais laureado dos nadadores sul-coreanos.

Park conquistou a medalha de ouro nos 400 metros livres e a medalha de prata nos 200 nos Jogos Olímpicos de Pequim2008, tornando-se no primeiro nadador sul-coreano a obter uma medalha olímpica. 

Nos Jogos Olímpicos de Londres2012 viria a conquistar também a medalha de prata naquelas duas provas, além dos títulos mundiais nos 400 metros em 2007 e 2011.
Lusa
  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.