sicnot

Perfil

Desporto

Eusébio vai ser trasladado para o Panteão Nacional a 3 de julho

Os restos mortais do futebolista Eusébio, falecido em janeiro do ano passado, vão ser trasladados para o Panteão Nacional a 3 de julho.

Eusébio da Silva Ferreira morreu na madrugada de 5 de janeiro de 2014, aos 71 anos, vítima de paragem cardiorrespiratória. (Arquivo)

Eusébio da Silva Ferreira morreu na madrugada de 5 de janeiro de 2014, aos 71 anos, vítima de paragem cardiorrespiratória. (Arquivo)

Francisco Seco / AP

Os grupos parlamentares da maioria PSD/CDS-PP, PS, PCP, BE e "Os Verdes" aprovaram a 20 de fevereiro, por unanimidade, conceder honras de Panteão Nacional ao futebolista Eusébio, através de uma resolução conjunta.

Eusébio da Silva Ferreira morreu na madrugada de 5 de janeiro de 2014, aos 71 anos, vítima de paragem cardiorrespiratória.

Também carinhosamente tratado por 'King', foi eleito o melhor jogador do mundo em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73).

No Mundial de 1966, disputado em Inglaterra, foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos, com a 'seleção das quinas' a classificar-se no terceiro lugar.

A poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen foi a última personalidade portuguesa a merecer honras de Panteão Nacional por proposta de PSD e PS que obteve unanimidade em fevereiro de 2014, tendo a cerimónia decorrido em julho.
Lusa
  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.