sicnot

Perfil

Desporto

Final da Taça da Liga marcada para 28 de maio

A Comissão Executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) deliberou marcar o jogo da final da Taça da Liga entre o Benfica e o Marítimo para o dia 28 de maio, em Coimbra, informou hoje o organismo. A primeira data da final era 25 de abril, no mesmo fim de semana do clássico Benfica-FC Porto.

HOMEM DE GOUVEIA

A decisão foi tomada após a obtenção de um acordo por parte das SAD do Benfica e do Marítimo, faltando apenas indicar a hora da partida, o que será feito oportunamente. 

A LPFP informa ainda que os jogos da 30.ª jornada na I Liga de futebol se disputarão no dia e à hora oficial, ou seja, a 26 de abril.

A final da Taça da Liga chegou a estar marcada para o dia 25 de abril, véspera da data prevista para a realização da 30.ª jornada da Liga que inclui o 'clássico' entre o Benfica e o FC Porto, na Luz, que pode ser decisivo para a atribuição do título.

A cumprir-se esta calendarização obrigaria a Liga a adiar os jogos da 30.ª jornada entre o Benfica e o FC Porto, na Luz, e entre o Estoril e o Marítimo, na Amoreira, programados para 26 de abril. 

A data agora escolhida para a realização da final ocorre logo após a 34.ª e última jornada do campeonato, a qual inclui a receção do Benfica ao Marítimo, o que significa que as duas equipas se vão encontrar duas vezes no espaço de quatro dias. 


Com Lusa
  • Atrás das Câmaras em Mirandela
    2:36

    Atrás das Câmaras

    A SIC está a percorrer o pais para ouvir as historias dos municípios e dos eleitores. Até às autárquicas, o programa opinião pública dá lugar ao Atrás das Câmaras, que hoje está em Mirandela, no distrito de Bragança, como conta a repórter Catarina Lázaro.

    Hoje na SIC e SIC Notícias

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • "Não é possível fazer tudo ao mesmo tempo"
    0:39

    Orçamento do Estado 2018

    O deputado e economista do PS Paulo Trigo Pereira defende que o desagravamento fiscal que o Governo quer pôr em marcha é "moderado". Em entrevista ao Público e à Renascença, o socialista diz que é preciso realismo e que é uma "alquimia" mexer ao mesmo tempo nas carreiras, pensões e rendimentos dos trabalhadores.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15