sicnot

Perfil

Desporto

Luís Figo pede mais democracia nas eleições da FIFA

O português Luís Figok, candidato às eleições da FIFA, pediu hoje que estas sejam um processo mais democrático, em declarações durante o congresso anual da CONCACAF, que decorre em Nassau, nas Baamas.

© Action Images / Reuters

"Sou um adepto incondicional da democracia. A democracia é um bem essencial das sociedades modernas. Dito isto, continuo a acreditar que as eleições para a FIFA têm de ser transparentes. Quando só uns falam e outros são silenciados, perde a democracia e perde o futebol. As eleições são, por definição, um processo democrático. Se não forem, não são eleições!", disse o ex-futebolista à margem da cerimónia de abertura do 30.º congresso da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF), 

Luís Figo queixou-se ainda de não ter sido permitido aos candidatos à presidência da FIFA falar no Congresso da CONCACAF e de terem  ouvido "algumas intervenções próprias de campanha eleitoral que não estavam na ordem do dia", numa alusão às palavras de Jospeh Blatter, atual presidente e candidato a novo mandato.

"Levo apoios da América. E levo ainda matéria para ter ainda mais vontade de mudar", finalizou Figo.

As eleições da FIFA realizam-se a 29 de maio, no segundo de dois dias do congresso da FIFA, em Zurique, na Suíça.

Além de Figo, concorrem à presidência da FIFA Blatter, considerado o principal favorito à reeleição para um quinto mandato, o príncipe Ali bin Al Hussein, da Jordânia e vice-presidente do organismo para a Ásia, e Michael van Praag, líder da federação holandesa.

Lusa
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.