sicnot

Perfil

Desporto

Vítor Pereira punido com multa de nove mil euros pela Federação grega

O treinador do Olympiacos, o português Vítor Pereira, viu hoje o comité disciplinar da Federação grega de futebol aplicar-lhe uma multa de nove mil euros pelo seu comportamento no jogo dos quartos de final da Taça frente ao AEK. 

Lusa

O castigo ao treinador português ficou a dever-se a alegados gestos dirigidos por este à claque do AEK, os quais foram considerados pelo comité disciplinar como instigadores de distúrbios.

Além de Vítor Pereira, o centrocampista suíço Pajtim Kasami também sofreu uma multa pecuniária, embora menos pesada, de sete mil euros, por gestos dirigidos aos adeptos do AEK, e o próprio Olympiacos também não escapou à mão pesada da Federação grega, que lhe aplicou uma multa de sete mil e quinhentos euros.

De resto, o organismo que dirige o futebol grego já tinha castigado o AEK, que milita na II Liga, com a subtração de três pontos por causa de uma invasão de campo dos seus adeptos no mês passado, os quais permaneceram no relvado do estádio Olímpico de Atenas durante cerca de um minuto.

Além da subtração de pontos, o AEK foi punido com a realização de dois jogos à porta fechada e com uma multa pecuniária de 17 mil euros.

Cerca de 25 adeptos do AEK correram para o relvado e lançaram objetos contra os jogadores do Olympiacos depois do avançado Franco Jara, cujo passe o Benfica vendeu em janeiro último ao clube de Pireu, ter marcado o único golo da partida, aos 89 minutos.

Os jogadores Olympiacos correram imediatamente para os balneários e foram logo seguidos por árbitros e jogadores AEK. Meia hora depois, a Federação anunciou que o jogo não seria retomado e que seria atribuída à equipa orientada por Vítor Pereira uma vitória por 3-0 e a consequente passagem às meias-finais da competição.



Lusa
  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite