sicnot

Perfil

Desporto

FC Barcelona 'dá' oito ao Córdoba e segue firme na liderança da Liga espanhola

O FC Barcelona goleou hoje por 8-0 no reduto do Córdoba e manteve-se firme na liderança da Liga espanhola de futebol, provisoriamente cinco pontos à frente do Real Madrid, a três jornadas do fim.

RAFA ALCAIDE

A formação comandada por Luis Enrique só inaugurou o marcador aos 42, mas ainda chegou aos oito, dois apontados pelo argentino Lionel Messi (47 e 80), que passou a somar 40, ultrapassando os 39 do português Cristiano Ronaldo.

O uruguaio Luis Suárez também esteve em destaque, com o seu primeiro 'hat-trick' pelo 'Barça' (45+2, 53 e 88 minutos), com os outros tentos a serem marcados pelo croata Ivan Rakitic (42), Piqué (65) e Neymar (85), num penálti que Messi 'deixou' o brasileiro marcar, abdicando do 'hat-trick'.

O FC Barcelona igualou a maior goleada da 'era' Guardiola (8-0 em Almeria, a 20 de novembro de 2010), que, então, empatava a maior vitória de sempre fora do clube (8-0 ao Las Palmas, a 25 de outubro de 1959, com três de Suárez).

Com este resultado, o FC Barcelona passou a somar 87 pontos, contra 82 do Real Madrid, que se desloca ainda hoje ao reduto do Sevilha, e já tem o melhor ataque, com 105 golos (19 sofridos), contra os 102 (30) dos 'merengues'.

Por seu lado, o Córdoba, que contou com o português Bebé de início (saiu aos 65 minutos), está matematicamente despromovido.

A 35.ª ronda da Liga espanhola arrancou sexta-feira, com o triunfo caseiro da Real Sociedad sobre o Levante (3-0), e fecha apenas na segunda-feira.

Lusa
  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20