sicnot

Perfil

Desporto

Trasladação de Eusébio para Panteão mantém-se a 3 de julho pelas 19 horas

A cerimónia de trasladação do futebolista português Eusébio vai realizar-se a 03 de julho, pelas 19 horas, como previsto, confirmou hoje a Presidente da Assembleia da República, em conferência de líderes.

O grupo de trabalho fica responsável por "determinar a data, definir e orientar o programa da transladação, em articulação com as entidades públicas e demais instituições envolvidas, bem como os seus familiares próximos", pode ler-se na resolução 21/2015 da Assembleia da República (AR) publicada em Diário da República na quinta-feira. (Arquivo)

O grupo de trabalho fica responsável por "determinar a data, definir e orientar o programa da transladação, em articulação com as entidades públicas e demais instituições envolvidas, bem como os seus familiares próximos", pode ler-se na resolução 21/2015 da Assembleia da República (AR) publicada em Diário da República na quinta-feira. (Arquivo)

© Stefan Wermuth / Reuters

Segundo o deputado-secretário da mesa do parlamento, Duarte Pacheco, Assunção Esteves e a Procuradoria-Geral da República partilham a mesma interpretação de que a legislação específica sobre honras de Panteão se sobrepõe à lei geral, que obrigaria a um período de três anos para a remoção dos restos mortais.

Eusébio da Silva Ferreira, para muitos o melhor futebolista português de sempre, morreu na madrugada de 05 de janeiro de 2014, aos 71 anos, vítima de paragem cardiorrespiratória.

Nascido a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique, o "King" ou "Pantera Negra", como também era conhecido, distinguiu-se ao serviço do Benfica e da seleção portuguesa e foi eleito o melhor jogador do mundo em 1965, conquistando ainda duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73) de melhor marcador.

No Mundial de 1966, disputado em Inglaterra, foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos. Na mesma competição, Portugal terminou no terceiro lugar.

A poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen foi a última personalidade portuguesa a merecer honras de Panteão Nacional por proposta de PSD e PS que obteve unanimidade em fevereiro de 2014, tendo a cerimónia decorrido igualmente em julho, também pelas 19 horas.

Lusa
  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.