sicnot

Perfil

Desporto

Festa benfiquista "invade" Festival da Gamboa em Cabo Verde

Os festejos da vitória do Benfica no campeonato português de futebol juntaram-se ao último dia do Festival da Gamboa, na Cidade da Praia, hoje marcada por tons de vermelho, com bandeiras, cachecóis e camisolas e muita alegria e dança.

A festa começou logo com o anúncio do empate 1-1 entre Belenenses e FC Porto, que terminou cerca de cinco minutos antes de o jogo do Benfica em Guimarães terminar igualmente com um empate, mas a zero, permitindo aos `encarnados´ conquistar o 34.º título da história do clube. 

Na praia da Gamboa, alguns dos milhares presentes no festival de música, consagrado hoje à juventude, acabaram dentro de água, levando consigo as bandeiras.

Pouco depois, a extensa Avenida Cidade de Lisboa, palco tradicional dos festejos dos praienses na capital de Cabo Verde, encheu-se de carros com bandeiras, cachecóis, buzinadelas e apitos.

Com a avenida a desembocar quase junto à praia da Gamboa, onde termina hoje o festival homónimo, iniciado sexta-feira à noite, gerou-se um pequeno engarrafamento na área, onde se situa também o restaurante, ainda com o mesmo nome, onde grande parte dos benfiquistas cabo-verdianos se costuma encontrar para festejar.

Ainda na mesma zona, no parque de estacionamento de um posto de combustível, um pano com a palavra `reservado´ e várias bandeiras e símbolos do Benfica mostra a entrada para um pequeno palco onde estão concentrados dezenas de adeptos benfiquistas, que festejam o bicampeonato português e já querem o `tri´.

Numa rápida visita feita de carro pela agência Lusa a vários bairros da capital de Cabo Verde são visíveis os sinais de festa, onde predominam as bandeiras encarnadas, que aparecem também expostas em varandas de várias habitações da Achada Grande, Achada de Santo António, Terra Branca ou Palmarejo.

No Palmarejo, João Gomes, 22 anos, desempregado, trajando a camisola de Pablo Aimar (jogador argentino que deixou o Benfica há dois anos), resumiu à Lusa o que grande parte já havia afirmado: "conquistado o bicampeonato, que venha o `tri´".

No mesmo grupo, Sani Sanó, natural de Bafatá (Guiné-Bissau), guarda-noturno, elegeu Jonas com o melhor jogador `encarnado´ e ainda manifestou esperança de que, frente ao Marítimo, o último jogo do Benfica no campeonato, o avançado brasileiro marque "quatro ou cinco golos" para vencer também o prémio de melhor marcador do campeonato.

No campeonato, Jonas tem 18 golos apontados contra 20 do avançado colombiano Jackson Martinez, cuja equipa, FC Porto, recebe na última jornada o Penafiel, 18.º e último classificado e já relegado para a II Liga.




Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.