sicnot

Perfil

Desporto

Festa benfiquista "invade" Festival da Gamboa em Cabo Verde

Os festejos da vitória do Benfica no campeonato português de futebol juntaram-se ao último dia do Festival da Gamboa, na Cidade da Praia, hoje marcada por tons de vermelho, com bandeiras, cachecóis e camisolas e muita alegria e dança.

A festa começou logo com o anúncio do empate 1-1 entre Belenenses e FC Porto, que terminou cerca de cinco minutos antes de o jogo do Benfica em Guimarães terminar igualmente com um empate, mas a zero, permitindo aos `encarnados´ conquistar o 34.º título da história do clube. 

Na praia da Gamboa, alguns dos milhares presentes no festival de música, consagrado hoje à juventude, acabaram dentro de água, levando consigo as bandeiras.

Pouco depois, a extensa Avenida Cidade de Lisboa, palco tradicional dos festejos dos praienses na capital de Cabo Verde, encheu-se de carros com bandeiras, cachecóis, buzinadelas e apitos.

Com a avenida a desembocar quase junto à praia da Gamboa, onde termina hoje o festival homónimo, iniciado sexta-feira à noite, gerou-se um pequeno engarrafamento na área, onde se situa também o restaurante, ainda com o mesmo nome, onde grande parte dos benfiquistas cabo-verdianos se costuma encontrar para festejar.

Ainda na mesma zona, no parque de estacionamento de um posto de combustível, um pano com a palavra `reservado´ e várias bandeiras e símbolos do Benfica mostra a entrada para um pequeno palco onde estão concentrados dezenas de adeptos benfiquistas, que festejam o bicampeonato português e já querem o `tri´.

Numa rápida visita feita de carro pela agência Lusa a vários bairros da capital de Cabo Verde são visíveis os sinais de festa, onde predominam as bandeiras encarnadas, que aparecem também expostas em varandas de várias habitações da Achada Grande, Achada de Santo António, Terra Branca ou Palmarejo.

No Palmarejo, João Gomes, 22 anos, desempregado, trajando a camisola de Pablo Aimar (jogador argentino que deixou o Benfica há dois anos), resumiu à Lusa o que grande parte já havia afirmado: "conquistado o bicampeonato, que venha o `tri´".

No mesmo grupo, Sani Sanó, natural de Bafatá (Guiné-Bissau), guarda-noturno, elegeu Jonas com o melhor jogador `encarnado´ e ainda manifestou esperança de que, frente ao Marítimo, o último jogo do Benfica no campeonato, o avançado brasileiro marque "quatro ou cinco golos" para vencer também o prémio de melhor marcador do campeonato.

No campeonato, Jonas tem 18 golos apontados contra 20 do avançado colombiano Jackson Martinez, cuja equipa, FC Porto, recebe na última jornada o Penafiel, 18.º e último classificado e já relegado para a II Liga.




Lusa
  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.