sicnot

Perfil

Desporto

Beto quer voltar a ser opção no Sevilha para fase final da época

O guarda-redes português do Sevilha, Beto, que só participou num jogo nos últimos três meses, afirmou esta quarta-feira que deseja voltar a ser uma "opção útil" para o treinador nos últimos dois jogos de futebol oficiais da época.

Beto assegurou que chega à final da Liga Europa, título que o Sevilha pode revalidar se vencer os ucranianos do Dnipro, "em perfeitas condições" depois de duas semanas seguidas a "treinar bem, sem dores nem mazelas", razão pela qual se considera uma "opção válida" para o treinador Unai Emery. (Arquivo)

Beto assegurou que chega à final da Liga Europa, título que o Sevilha pode revalidar se vencer os ucranianos do Dnipro, "em perfeitas condições" depois de duas semanas seguidas a "treinar bem, sem dores nem mazelas", razão pela qual se considera uma "opção válida" para o treinador Unai Emery. (Arquivo)

Andres Kudacki / AP

Beto assegurou que chega à final da Liga Europa, título que o Sevilha pode revalidar se vencer os ucranianos do Dnipro, "em perfeitas condições" depois de duas semanas seguidas a "treinar bem, sem dores nem mazelas", razão pela qual se considera uma "opção válida" para o treinador Unai Emery.

O guarda-redes português advertiu para os "bons atacantes" do Dnipro e elogiou o rival na luta pela titularidade na baliza sevilhana, Sergio Rico, a quem viu "dar uma boa resposta" durante a sua ausência e sobre quem reconhece ter "crescido bastante".

Já o lateral-direito Diogo Figueiras, compatriota de Beto, garantiu que o plantel do Sevilha está "focado no Málaga", último adversário na Liga, no sábado, apesar da proximidade da final da Liga Europa, dois embates que, disse, "gostaria de jogar".

"Queremos ficar em quarto lugar e ganhar a final, mas não acho que sejamos favoritos. Não o éramos no início da competição nem na época anterior. Numa final não há favoritos", rematou Diogo Figueiras.
  • NATO retoma diálogo com a Rússia

    Mundo

    O Conselho da NATO - Rússia foi instituído em 2002 e decorreu sem interrupções até à anexação da Crimeia, em 2014. O conflito separatista na Ucrânia dividiu a Aliança Atlântica e Moscovo e suspendeu toda a colaboração prática - desde civil a militar. Agora e na véspera da primeira reunião ministerial em Bruxelas com o estreante secretário de Estado americano Rex Tillerson, os países da NATO tentam a aproximação formal e reativação do diálogo político com Moscovo.

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12

    País

    Rui Mergulhão Mendes, especialista em 'profiling' na Emotional Business Academy, em Lisboa, esteve na Edição da Noite desta quarta-feira para explicar como é que um especialista em linguagem pode ajudar um tribunal a dar um veredito.