sicnot

Perfil

Desporto

Rui Gonçalves saiu da unidade de cuidados intensivos mas continua internado

O português Rui Gonçalves, que sofreu no sábado uma violenta queda no Grande Prémio da Grã-Bretanha, do Mundial de motocrosse, saiu esta quarta-feira da unidade de cuidados intensivos do hospital de Southampton.

O acidente do 'motard' português aconteceu no sábado na pista de Matterley Basin, numa zona rápida, durante os treinos cronometrados para a sétima jornada do Campeonato, e, na ocasião, o piloto ficou inconsciente, não se recordando dos motivos da queda. (Arquivo)

O acidente do 'motard' português aconteceu no sábado na pista de Matterley Basin, numa zona rápida, durante os treinos cronometrados para a sétima jornada do Campeonato, e, na ocasião, o piloto ficou inconsciente, não se recordando dos motivos da queda. (Arquivo)

© Ints Kalnins / Reuters

Em  comunicado, a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) revelou, no entanto, que o piloto transmontano "irá continuar mais algum tempo" internado, devido "à extensão das lesões sofridas".

"Além de um pneumotórax, Rui Gonçalves tem dez costelas fraturadas, quatro das quais em dois pontos cada. Como tal, permanece sob atenta vigilância médica numa enfermaria normal de recobro", acrescenta a FMP. 

Rui Gonçalves realizou na terça-feira novos exames, nomeadamente uma ressonância magnética, e aguarda agora os resultados.

O acidente do 'motard' português aconteceu no sábado na pista de Matterley Basin, numa zona rápida, durante os treinos cronometrados para a sétima jornada do Campeonato, e, na ocasião, o piloto ficou inconsciente, não se recordando dos motivos da queda. 

Rui Gonçalves, de 30 anos, compete no Mundial de Motocrosse desde 2002, tendo sido vice-campeão do mundo na classe MX2 em 2009. 

Na época seguinte subiu à classe principal, atualmente designada MXGP, na qual cumpre a sua sexta temporada consecutiva. 
Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras