sicnot

Perfil

Desporto

Penafiel admite agir judicialmente contra Federbet

O Penafiel admitiu hoje agir judicialmente contra a Federbet, empresa que esta semana fez uma denúncia sobre uma possível viciação do resultado do jogo com o Benfica, referente à 32ª jornada da I Liga de futebol.

© Hugo Correia / Reuters

Em comunicado, o clube duriense repudia "de forma veemente o envolvimento do seu nome na situação referida" e garantiu que vai definir qual será o próximo passo em relação a esta situação após reunião dos órgão sociais do clube, deixando no ar a possibilidade de agir judicialmente.

"É com enorme estupefação que vemos o nome do Clube associado a tal situação, mais ainda quando a denúncia parte de uma empresa privada que, há já largo tempo, tem vindo a oferecer os seus préstimos à Liga Portugal, conforme comunicado emitido ontem [terça-feira] pela própria Liga e onde o órgão que representa os clubes profissionais informa que fará uma participação junto da Procuradoria-Geral da República", pode ler-se no comunicado do Penafiel publicado nas redes sociais.

O clube esclareceu ainda que vai aguardar "serenamente, o contacto da Federbet e o resultado da investigação que os mesmos certamente farão", referindo, nesse sentido, que nada terão a esconder.

A Federbet, organismo que vigia as apostas online, apresentou na terça-feira, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o relatório anual de 2015 sobre "jogos viciados", apontando que Portugal é um dos países onde o fenómeno mais cresceu na última temporada.

Segundo o secretário-geral da Federbet, Francesco Baranca, a II Liga é uma competição "doente", mas na lista de jogos suspeitos neste relatório também surge uma partida da I Liga, envolvendo o bicampeão Benfica e o despromovido Penafiel, que terminou com uma goleada de 4-0 para os 'encarnados'.



Lusa
  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43