sicnot

Perfil

Desporto

União da Madeira vai apresentar queixa-crime contra Federbet

O União da Madeira, que subiu à I Liga de futebol, revelou esta quarta-feira que irá apresentar uma queixa-crime contra os autores do relatório da Federbet, empresa que esta semana fez uma denúncia sobre uma possível viciação do resultados.

Em comunicado emitido pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), é referido que o União da Madeira irá utilizar o estádio do Centro Desportivo da Madeira, na Ribeira Brava, na condição de visitado para os jogos da I Liga. (Arquivo)

Em comunicado emitido pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), é referido que o União da Madeira irá utilizar o estádio do Centro Desportivo da Madeira, na Ribeira Brava, na condição de visitado para os jogos da I Liga. (Arquivo)

MANUEL DE ALMEIDA / Lusa

Esta queixa-crime virá na sequência das notícias que apontavam para a existência de viciação de resultados em diversas partidas dos dois campeonatos profissionais, entretanto já contestadas pela Liga, presidida por Luís Duque.

Um dos jogos em causa refere-se ao que opôs o União da Madeira e ao Académico de Viseu, que terminou com a vitória dos madeirenses por 4-2, com quatro golos de Mendy.

Em comunicado, o clube madeirense informa que irá "apresentar uma queixa-crime contra os autores do relatório realizado pela Federbet", ressalvando que "as suspeitas lançadas sobre o União da Madeira não mais são do que uma extrapolação difamatória sem qualquer fundamento". 

A concluir, o comunicado refere mesmo que a suspeita levantada é "uma verdadeira patetice".

A Federbet, organismo que vigia as apostas 'online', apresentou na terça-feira, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o relatório anual de 2015 sobre "jogos viciados", apontando que Portugal é um dos países onde o fenómeno mais cresceu na última temporada.

Segundo o secretário-geral da Federbet, Francesco Baranca, a II Liga é uma competição "doente".
Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".