sicnot

Perfil

Desporto

Amigável entre Brasil e Argentina em 2010 serviu para pagar suborno

Documentos confiscados pelas autoridades suíças apontam que um jogo amistoso entre o Brasil e a Argentina, realizado em 2010, em Doha, Qatar, serviu para pagar subornos a dirigentes de ambos países, informou este sábado a imprensa brasileira.

Ambas as seleções, sublinha o diário, "receberam três vezes mais do que o normal" pelo amistoso, que serviu como fachada para pagar o suborno aos então presidentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e da Asociación del Fútbol Argentino (AFA), o falecido Julio Grondona. (Arquivo)

Ambas as seleções, sublinha o diário, "receberam três vezes mais do que o normal" pelo amistoso, que serviu como fachada para pagar o suborno aos então presidentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e da Asociación del Fútbol Argentino (AFA), o falecido Julio Grondona. (Arquivo)

© Fadi Al-Assaad / Reuters

Estes subornos tinham como propósito assegurar os votos daqueles dirigentes para o Mundial do Qatar 2022, de acordo com a mesma fonte.

O diário O Estado de São Paulo noticiou que os documentos foram entregues à polícia suíça pela empresa Kentaro, durante uma operação realizada a 27 de maio, no mesmo dia em que sete dirigentes da FIFA foram detidos em Zurique, acusados de corrupção por parte das autoridades dos Estados Unidos.

A empresa Kentaro afirmou ao diário brasileiro que nada tem a ver com o contrato do jogo em questão e que está a cooperar na qualidade de "testemunha" com as investigações do fisco suíço, em colaboração com o FBI.

Segundo o jornal, a empresa responsável pelo contrato é a Ghanim Bin Saad Al Saad & Sons Group Holdings (GSSG), encarregada da realização das obras para o Mundial do Qatar.

Ambas as seleções, sublinha o diário, "receberam três vezes mais do que o normal" pelo amistoso, que serviu como fachada para pagar o suborno aos então presidentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e da Asociación del Fútbol Argentino (AFA), o falecido Julio Grondona.

O Qatar informou que gastou oficialmente na altura época 4 milhões de euros para "demonstrar que o país estava pronto para receber este tipo de jogos".

Tres semanas depois do encontro, disputado a 17 de dezembro em Doha, capital do Qatar, e que terminou com uma vitória da Argentina por 1-0 - golo de Lionel Messi-, Teixeira e Grondona votaram a favor da candidatura do Qatar para organizar o Mundial de 2022. 
Lusa
  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.