sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Catania detido com mais seis pessoas por viciação de resultados

O presidente do clube de futebol Catania foi hoje detido com mais seis pessoas pela polícia italiana, sob acusação de ter 'comprado' jogos da Serie B (segunda divisão) para impedir a descida de divisão da equipa.

Antonino Pulvirenti, à direita.

Antonino Pulvirenti, à direita.

© STRINGER Italy / Reuters

Para além do presidente da formação siciliana, Antonino Pulvirenti, e do seu diretor financeiro, foram também detidos o ex-diretor desportivo do clube e quatro empresários ligados ao futebol, todos acusados de fraude e viciação de resultados.

Em declarações ao canal SkyTg24, o presidente da Serie B, Andrea Abodi, disse sentir "uma grande dor" e pediu esclarecimentos "o mais depressa possível", para que, em caso de confirmação, "a resposta seja dura".

O procurador Giovanni Salvi explicou hoje, em conferência de imprensa, que são seis os jogos sob suspeita, todos disputados entre 19 de março e 02 de maio.

O advogado de Pulvirenti já reagiu e disse que o presidente "está convencido de poder demonstrar que não está ligado às acusações imputadas".

O Catania, que desceu à Serie B no final da temporada 2013/2014, terminou esta época em 15º lugar, três lugares acima do 'play-off' de permanência.


Lusa
  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.