sicnot

Perfil

Desporto

Lindelof e Djuricic de regresso ao trabalho no Benfica

O defesa Lindelof e o médio Djuricic regressaram hoje ao trabalho na equipa de futebol do Benfica, num dia em que decorreram duas sessões de trabalho no Centro de Estágio do Seixal.

O dirigente da SAD disse ainda que o orçamento dos 'encarnados' para a nova época "será ligeiramente mais baixo que na temporada passada" e minimizou as movimentações nos rivais FC Porto e Sporting. (Arquivo)

O dirigente da SAD disse ainda que o orçamento dos 'encarnados' para a nova época "será ligeiramente mais baixo que na temporada passada" e minimizou as movimentações nos rivais FC Porto e Sporting. (Arquivo)

ARMANDO FRANCA / AP

Os dois jogadores estiveram ao serviço das respetivas seleções no Campeonato da Europa de sub-21 e por isso foram autorizados a apresentar-se mais tarde ao trabalho. 

Djuricic representou a seleção da sérvia, enquanto Lindelof esteve ao serviço da Suécia, que conquistou o título na final frente a Portugal.

Lindelof e Djuricic já integraram as duas sessões de trabalho orientadas pelo técnico Rui Vitória que decorreram no Seixal, quando falta menos de um mês para o primeiro jogo oficial da época, a Supertaça frente ao Sporting, em jogo agendado para o dia 09 de agosto.

O grupo orientado por Rui Vitória trabalha no Seixal até ao dia 17 de julho, altura em que viajará para o continente americano para a participação na International Champions Cup North America 2015.

O Benfica regressa ao trabalho na terça-feira, pelas 09:30, no Centro de Estágio do Seixal, numa sessão que vai decorrer à porta fechada.

Lusa

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.