sicnot

Perfil

Desporto

Froome ataca falta de 'fair-play' de Nibali

Chris Froome, o camisola amarela da Volta a França em bicicleta, criticou hoje Vincenzo Nibali por tê-lo atacado quando teve uma avaria, com os dois a discutirem à entrada do pódio.

© Stefano Rellandini / Reuters

"Penso que o seu gesto não foi desportivo", disse o britânico da Sky, referindo-se ao ataque de Nibali no momento em que o camisola amarela parou com uma avaria mecânica.

Froome explicou que, a 58 quilómetros do final da 19.ª etapa, um pedaço de alcatrão se colou à roda traseira da sua bicicleta e teve de parar para retirá-lo.

"Nibali teve toda a subida [de La Croix de Fer] para me atacar e escolheu esse preciso momento. Soube depois, pelos outros corredores, que ele se virou para trás [percebendo a avaria do britânico]", disse o camisola amarela.

Poucos momentos antes da conferência de imprensa, Froome tinha abordado o vencedor do Tour2014 antes de subirem ao pódio, com os dois a discutirem violentamente.

"Estou muito desiludido com as suas palavras, são demasiado duras e injustas para serem repetidas", queixou-se o ciclista da Astana, defendendo que o britânico estava muito zangado: "É um problema seu. Ainda estamos com a adrenalina da corrida, prefiro não lhe responder já, estamos os dois nervosos".

Nibali garantiu que não viu a avaria do camisola amarela -- algo que as imagens televisivas desmentem -- e recordou que a tradição que 'impede' um rival da atacar o líder, aproveitando um azar deste, não passa disso mesmo.

"Olhei para trás para falar com o Kangert. Queríamos atacar na Croix de Fer. Só fui avisado do incidente depois pelo rádio. Não há nenhuma regra para isso. Lembro-me do que me aconteceu em Montalcino [onde caiu no Giro2010] ou entre o Andy Schleck e o Alberto Contador [o espanhol atacou quando a corrente da bicicleta do luxemburguês saltou no Tour2010]", concluiu.

Nibali e Froome já tinham discutido no final da sexta etapa, com o italiano a acusar o britânico de causar uma queda que, na realidade, foi causada pelo então camisola amarela Tony Martin.

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46