sicnot

Perfil

Desporto

Regresso do sorteio dos árbitros em debate hoje na Assembleia-Geral da FPF

O eventual regresso do sorteio dos árbitros nas competições profissionais, proposto pela Liga, será um dos temas centrais da Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que se realiza hoje em Lisboa.

LUSA/ ARQUIVO

A 29 de junho, a maioria dos clubes representados na AG da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) aprovou o regresso do sorteio dos árbitros nos jogos das competições profissionais, através de uma fórmula condicionada pela obrigatoriedade de apenas os internacionais dirigirem os jogos de maior dificuldade.

A proposta foi apresentada pelo Sporting e pelo FC Porto na reunião magna da Liga de clubes e mereceu a discordância do Benfica, bem como do Conselho de Arbitragem da FPF, órgão responsável pelas nomeações.

A reunião extraordinária foi convocada pelo presidente da Mesa da Assembleia-Geral, José Luís Arnaut, para ratificação dos regulamentos de arbitragem e disciplina propostos pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Lusa

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.