sicnot

Perfil

Desporto

Beira-Mar vai disputar II divisão distrital da Associação de Futebol da Aveiro

O Beira-Mar, cuja inscrição na II Liga foi negada por não cumprir as garantias necessárias, anunciou esta quinta-feira que a equipa sénior vai disputar a segunda divisão do campeonato distrital da Associação de Futebol da Aveiro.

O clube diz que a "solução jurídica preconizada esbarrou na impossibilidade de se obter, em tempo útil, uma decisão judicial que determinasse a imediata insolvência da SAD e permitisse ao clube assumir o respetivo direito desportivo de participação no CNS [Campeonato Nacional de Séniores]". (Arquivo)

O clube diz que a "solução jurídica preconizada esbarrou na impossibilidade de se obter, em tempo útil, uma decisão judicial que determinasse a imediata insolvência da SAD e permitisse ao clube assumir o respetivo direito desportivo de participação no CNS [Campeonato Nacional de Séniores]". (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"Face à iminente declaração de insolvência daquela sociedade [SAD], a Direção do clube procurou (...) despoletar todos os mecanismos legalmente admissíveis no sentido de conseguir reverter para o clube o direito desportivo de participação nas competições federadas de futebol sénior", explicam os responsáveis do clube aveirense.

O clube diz que a "solução jurídica preconizada esbarrou na impossibilidade de se obter, em tempo útil, uma decisão judicial que determinasse a imediata insolvência da SAD e permitisse ao clube assumir o respetivo direito desportivo de participação no CNS [Campeonato Nacional de Séniores]".

Apesar das "várias diligências e procedimentos" e a colaboração de Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Associação de Futebol de Aveiro (AFA) e Câmara Municipal de Aveiro (CMA), "que estiveram ao lado do clube em todo este processo", o clube acabou por inscrever a equipa na segunda divisão distrital de Aveiro.

"Esta Direção irá solicitar o agendamento urgente duma reunião do Conselho Beiramarense, a convocação duma assembleia geral de sócios, bem como, solicitar reuniões com a CMA e outras entidades da região que possam contribuir para a definição dum projeto de recuperação e desenvolvimento do clube, bem ainda, de afirmação da vontade dos associados no prosseguimento da sua atividade", acrescenta a missiva.

Face a este cenário, o clube admite que vive "seguramente, o pior momento da história", pelo que promete "lançar uma profunda reflexão sobre os erros que foram cometidos nos últimos anos", que conduziram a "secular instituição, que é reconhecidamente uma das mais prestigiadas da região de Aveiro, para esta situação de total ausência de património e declínio desportivo".

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.