sicnot

Perfil

Desporto

Médio brasileiro Bruno César, ex-Benfica, assina pelo Estoril

O médio brasileiro Bruno César, que já passou pelo Benfica, assinou um contrato com o Estoril-Praia, anunciou esta sexta-feira o clube da I Liga portuguesa de futebol na sua página na rede social Facebook.

Na primeira jornada da I Liga, Bruno César poderá estrear-se oficialmente pelo Estoril-Praia frente ao Benfica, clube que representou na época 2011/12. (Arquivo)

Na primeira jornada da I Liga, Bruno César poderá estrear-se oficialmente pelo Estoril-Praia frente ao Benfica, clube que representou na época 2011/12. (Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

O jogador, de 26 anos, rescindiu o contrato que tinha com o Al-Ahli Jeddah, da Arábia Saudita, e chega aos 'canarinhos' com o apoio da Traffic, empresa que gere o clube do concelho de Cascais.

O clube não revelou a duração do contrato do futebolista, que começará a treinar com o restante grupo às ordens de Fabiano Soares na segunda-feira.

Na primeira jornada da I Liga, Bruno César poderá estrear-se oficialmente pelo Estoril-Praia frente ao Benfica, clube que representou na época 2011/12, deixando os 'encarnados' a meio da temporada seguinte, para representar o clube saudita.

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.