sicnot

Perfil

Desporto

Federação russa investiga alegados cânticos "obscenos" dos adeptos do CSKA

A Federação Russa de Futebol (FUR) abriu hoje um inquérito para investigar o comportamento dos adeptos do CSKA Moscovo no jogo de sábado frente ao Anzhi Makhachkala, por alegados cânticos "obscenos e insultuosos" para com a equipa adversária.

© Michael Dalder / Reuters

"Recebemos o relatório do delegado da partida. O relatório mostra que os adeptos dos CSKA tiveram um comportamento obsceno e insultuoso para com os jogadores do Anzhi", afirmou o presidente do comitê disciplinar do FUR, Artur Grigoryants, aos jornalistas locais.

Depois do jogo da terceira jornada do campeonato russo, que o CSKA venceu por 1-0, os dirigentes do Anzhi queixaram-se de ofensas e insultos não só ao clube, mas também "a toda a região do Cáucaso" por parte dos adeptos do emblema moscovita.

"Se este tipo de ataques continuarem impunes, vão-se espalhar e aumentar nos estádios de futebol na Rússia", referiu o Anzhi em comunicado.

Também esta temporada, alguns jogadores estrangeiros que atuam no campeonato russo, incluindo o brasileiro Hulk, ex-FC Porto, já se queixaram da ocorrência frequente de cânticos racistas e xenófobos durante o jogos, quando a Rússia está a três anos de organizar o Campeonato do Mundo.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".