sicnot

Perfil

Desporto

Lochte faz história com quarto título mundial de 200 metros estilos

O norte-americano Ryan Lochte reforçou hoje a sua presença na história da natação, ao ganhar os 200 metros estilos nos Mundiais de Kazan, o seu quarto triunfo consecutivo na prova.

© Stefan Wermuth / Reuters

Em Kazan, destaque ainda para Katie Ledecky, igualmente dos Estados Unidos, que atingiu as quatro medalhas de ouro nestes campeonatos, e para a China, com medalhas em todas as cinco finais disputadas.

Aos 31 anos, Lochte já não tem o fulgor de outros tempos, mas ainda dá para vencer em 1.55,91 minutos, depois de ter sido o mais rápido nas séries e nas meias-finais.

Com este ouro, o também recordista mundial fica com o pleno desde os Mundiais de 2009 e 'desempata' de Michael Phelps, que fora campeão nas três edições anteriores. Lochte chega agora a fabuloso total de 16 medalhas de ouro, quatro de prata e quatro de bronze, em Mundiais.

O brasileiro Thiago Pereira, bronze há um ano, melhorou agora para prata e em terceiro lugar ficou o chinês Wang Shun.

Ainda em fase ascendente da carreira está Ledecky, jovem norte-americana de 16 anos, que já é a grande figura dos campeonatos no setor feminino.

Hoje liderou a estafeta de 4x200 metros livres para uma vitória em 7.45,37 minutos, que no entanto chegou a estar 'tremida'. Com efeito, no primeiro percurso Missy Franklin passou claramente atrás da mais forte das suecas, Sarah Sjostrom, que fez os seus 200 metros em ritmo para recorde do Mundo.

A Suécia ainda entrou para a mudança final à frente, mas depois claudicou muito e acabou por ser quarta, inclusivamente batida pela Itália, de Federica Pellegrini, e pela China, atual recordista mundial.

Dupla vitória chinesa na jornada, nos 100 metros livres masculinos, com Ning Zetao, e nos 50 metros costas femininos, com Fu Yuanhui.

Zetao venceu em 47,84 segundos, à frente do australiano Cameron McEvoy e do argentino Federico Grabich, e Yuanhui triunfou em 27,11, com as restantes medalhas a irem para a brasileira Etiene Medeiros e outra chinesa, Liu Xiang.

Em dia especialmente bom para a natação chinesa, fica ainda o registo do bronze nos 200 metros mariposa, com Zhang Yufei atrás da japonesa Natsumi Hoshi (2.05,56 minutos) e da norte-americana Camille Adams.

Os portugueses Victoria Kaminskaya e Diogo Carvalho participaram nas séries de 200 metros bruços e terminaram no 35.º e 36.º lugares, respetivamente.

Na prova feminina, na qual o apuramento para as meias-finais 'fechou' nos 2.25,91 minutos, Victoria Kaminskaya percorreu a distância em 2.33,73, marca superior ao seu recorde pessoal, de 2.30,43. Diogo Carvalho conclui em 2.15,58, novo recorde pessoal.

A China reforçou a posição cimeira no quadro de medalhas, já com 14 medalhas de ouro, 10 de prata e oito de bronze. A alguma distância, com nove medalhas de ouro, estão os Estados Unidos (9/6/5) e a Rússia (9/4/2).

Lusa

  • Senegal surpreende e vence a Polónia por 2-1

    Mundial 2018 / Polónia

    O Senegal venceu hoje a Polónia por 2-1 num jogo a contar para o grupo H do Mundial da Rússia. Na primeira parte, os "leões de Teranga" beneficiaram de um golo na própria baliza marcado por Thiago Cionek aos 37 minutos. A vantagem no marcador veio trazer estabilidade ao Senegal que conseguiu firmar a superioridade com um golo de M´Baye Niang aos 60 minutos. Perto do final do jogo, o polaco Grzeg Krychowiak marcou na baliza de Khadim N'Diaye, mas foi insuficiente para derrotar o Senegal.

  • Japão ganha nova esperança ao derrotar a Colômbia (2-1)

    Mundial 2018 / Colômbia

    No primeiro jogo do grupo H, a Colômbia foi derrotada pelo Japão. Um dos momentos altos do jogo aconteceu logo ao minuto 4 quando, na sequência de uma falta de Carlos Sanchez, o árbitro assinalou um penálti a favor da equipa japonesa. O colombiano levou um cartão vermelho, depois de ter intercetado um remate do Japão com a mão. Apesar da desvantagem numérica, a Colômbia iguala o marcador aos 39 minutos com um livre de Quintero. Contudo, Yuya Osako colocou o Japão novamente em vantagem aos 73 min.

  • Achilles, o gato que adivinha os resultados do Mundial
    0:44

    Desporto

    Depois do polvo Paul no Mundial de 2010 e do elefante Zella no Europeu de 2016, este ano, o gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. O felino acertou na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita e já fez a aposta para a partida entre os russos e o Egipto, que decorre esta terça-feira, a partir das 19:00.

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

    SIC

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Morreu o orangotango mais velho do mundo

    Mundo

    O orangotango mais velho do mundo morreu aos 62 anos no jardim zoológico de Perth, no norte da Austrália, deixando 54 descendentes, anunciou esta terça-feira a instituição.

  • Milionários aumentam... e as suas fortunas também

    Mundo

    O número de milionários mundiais cresceu em 2017 e o seu nível de riqueza aumentou pelo sexto ano consecutivo, ultrapassando pela primeira vez os 70 biliões de dólares (60,5 biliões de euros), segundo um estudo divulgado esta terça-feira.